Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
A filosofia da esquerda “é tributar”
Segundo Virgílio Macedo estes partidos pretendem “tributar tudo o que mexe, o que não mexe e o que pode vir a mexer”.
“Todos reconhecemos que a digitalização da economia traz novos e grandes desafios ao nível da fiscalidade. A nossa fiscalidade sempre tem sido pensada, mais num ponto de vista tangível do que intangível. Mas o mundo mudou, e cada vez mais estamos num mundo virtual, num mundo intangível. Todos temos consciência que a digitalização da economia provoca, ao nível fiscal, quer uma erosão da base tributável, quer uma maior facilidade deslocalização de lucros. Esse reconhecimento de que a inovação tecnológica em conjugação com a expansão dos mercados, levanta desafios ao Direito Fiscal Internacional, o que fez com que este assunto entrasse nas agendas políticas de diversos países e de organizações internacionais como a OCDE e a EU”. Foi com estas palavras que Virgílio Macedo iniciou a sua intervenção, esta quarta-feira, no debate do Projeto de Lei do Bloco que visa criar o imposto sobre determinados serviços digitais.
De seguida, o social-democrata afirmou que a mudança que se está a produzir na forma como se realiza uma cada vez maior parcela da atividade económica, também a forma de tributação, direta e indireta, “tem que mudar, tem que se modernizar, tem que se ajustar, sob pena de ficar obsoleta”.
Contudo, adianta o deputado, o que o BE nos apresenta com o seu Projeto de Lei não é mais do que “uma tentativa de criação de um novo imposto, para uma nova economia, mas com velhos pecados. A criação de novos impostos sempre foi uma matéria com grande apreço por parte dos partidos de esquerda. A sua filosofia é tributar: tributar tudo o que mexe, o que não mexe e o que pode vir a mexer. O PSD reafirma que chega de aumento da carga fiscal.
O nível de tributação da nossa economia é já demasiado elevado”.
A terminar, Virgílio Macedo considerou que num mundo global, virtual, intangível, sem fronteiras, tentar encontrar soluções de tributação intrafronteiras, é óbvio que estas não vão ser eficazes, e só vão trazer mais discricionariedade e eventualmente injustiça fiscal. “Soluções de tributação da economia digital isolacionistas, pensadas à pressa, com pouco racional e com objetivos mais do que equacionáveis, como é o caso da consignação de receitas proposto pelo BE, têm, por parte do PSD, as mais sérias reservas”, concluiu.

20-03-2019 Partilhar Recomendar
04-07-2019
Governo transpõe diretivas europeias fora de prazo e sem os pareceres das entidades especializadas
    Inês Domingos fala em desrespeito pelo Parlamento.
03-07-2019
Maioria parlamentar trata as matérias relevantes “de forma avulsa”
    Cristóvão Crespo censura a política fiscal do governo e fala numa estratégia “colada com cuspo”.
02-07-2019
20 países da União Europeia cresceram mais do que Portugal em 2018
    Apontando vários exemplos do falhanço governativo do PS, Inês Domingos adiantou que é tempo de “escolher uma alternativa reformista”.
19-06-2019
Governo das esquerdas é “forte com os fracos e fraco com os fortes”
    António Leitão Amaro fala numa “carga fiscal máxima para serviços e investimento público no mínimo”.
19-06-2019
Virgílio Macedo acusa a Autoridade Tributária de ter realizado um “arrastão fiscal”
    O deputado considera que as ações de cobrança de impostos na estrada “só aprofundam o sentimento de perseguição tributária dos contribuintes".
19-06-2019
PSD critica desproporção da atuação do Estado em relação à cobrança de dívidas
    Inês Domingos recordou que ao mesmo tempo que se faziam ações de cobrança de impostos na estrada, o PS votava contra a divulgação da lista dos grandes devedores à banca.
19-06-2019
Relação criada entre o governo e os contribuintes é marcada pela deslealdade
    Cristóvão Norte fala num executivo que “esconde, dissimula e anestesia os portugueses”.
12-06-2019
“É caótica e intolerável a excessiva demora deste governo na atribuição das pensões por reforma”
    Leonel Costa alertou para as graves consequências destes atrasos.
12-06-2019
“Em 2017 foi escrita uma das páginas mais negras da história recente de Portugal”
    No debate da Conta Geral do Estado de 2017, Cristóvão Crespo afirmou que “a política de cativações traduziu-se na ausência do Estado”.
07-06-2019
Governo “quer criar um pântano na supervisão”
    Inês Domingos acusou o executivo de “atacar de forma inusitada a independência dos reguladores do setor financeiro”.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas