Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Portugal está a caminho de se tornar o quinto país mais pobre da União Europeia
Joana Barata Lopes enfatizou que o combate à pobreza “é o único caminho que permitirá às pessoas a liberdade efetiva para construírem o seu plano de felicidade”.
No final de um debate sobre pobreza e desigualdade social, Joana Barata Lopes afirmou que seria de esperar que o governo e os seus apoiantes viessem a debate explicar qual a sua estratégia. Contudo, adianta, aquilo a que assistimos foi mais do mesmo: “metade do tempo a culpar um passado que começa e acaba no Governo anterior e a outra metade a dar palmadinhas nas costas a si próprios”.
Sublinhando que o PSD não tem nenhum problema com o passado, a parlamentar adiantou que aos portugueses não interessa o exercício de passa-culpas. “Mas interessa que não lhes mintam, que não os enganem. E se o PS cora de vergonha na admissão do seu passado, tenham pelo menos o respeito de não tentar culpar outros pela solução dos vossos erros.”
De seguida, a parlamentar elencou um longo conjunto de situações que são reveladoras da desigualdade e pobreza que os portugueses sentem na sua vida. “Desigualdade é aquilo que se gera quando se pretende fingir que há dinheiro para distribuir, e se aumenta a gasolina a todos, da mesma maneira aos que podem e aos que não podem. Pobreza é aquilo que se gera num país quando um ministro afirma que há pleno emprego entre os doutorados e afinal era mentira. Ou quando o mesmo ministro vem anunciar o fim das propinas no Ensino Superior e afinal também era mentira. Desigualdade é aquilo que se gera num país quando discriminamos entre funcionários públicos e funcionários do privado e se adota uma irresponsável narrativa de clivagem e discriminação. Desigualdade é aquilo que se gera quando se promete aos professores uma progressão que não se cumpre e depois se culpa os professores por exigirem o cumprimento dessa promessa. Pobreza é aquilo que se gera quando até as greves manipulamos. Pobreza é aquilo que se gera quando querem ganhar votos com as 35h na Administração Pública sem se preocuparem com o reforço de pessoal que isso implica. Desigualdade é o que se gera quando chumbam um relatório de equidade intergeracional que permita saber com transparência qual o impacto de cada medida em cada geração e impedem o debate sobre a sua sustentabilidade. (…) Pobreza é um país onde o Estado falha e o Primeiro-Ministro vai de férias; onde morrem pessoas em julho porque o Estado falha; onde morrem pessoas em outubro porque o Governo não assumiu essas falhas; onde caem helicópteros de emergência médica e ninguém tem responsabilidades; onde se roubam armas em instalações militares e o governo fala de «empolamento político»; onde caem motores de comboios em andamento e o Ministro das Infraestruturas faz inaugurações.”
Em sentido contrário, adianta Joana Barata Lopes, o PSD entende que é inquestionável que é propósito da ação política o combate à pobreza e a eliminação de desigualdades sociais. “Mas a ação política e a consciência de quem governa não podem vir indexadas ao eleitoralismo e ao jogo da propaganda pela manutenção do poder. Sabemos bem o preço que cada um dos portugueses pagou pela falta de transparência. Mas há ainda os que insistem na ideia de que vale tudo para alcançar e para manter o poder.”
A terminar, a social-democrata enfatizou que para o PSD, “combater a pobreza e as desigualdades sociais é essencial porque esse é o único caminho que permitirá às pessoas a liberdade efetiva para construírem o seu plano de felicidade.”

13-02-2019 Partilhar Recomendar
17-04-2019
PSD desafia todos os partidos para resolver o problema da Segurança Social
    Fernando Negrão frisou que a resolução deste problema não pode continuar a ser adiada.
05-04-2019
Governo não respeita o compromisso de diálogo e negociação coletiva assinado com os sindicatos
    Carla Barros considera que a “palavra dada” continua sem ser honrada.
15-03-2019
Esquerda governa para os eleitores e não para os portugueses
    Joana Barata Lopes lamentou que estes partidos governem sem pensar no futuro.
15-03-2019
Clara Marques Mendes coloca em evidência a hipocrisia do PCP
    A deputada lembra que os comunistas, apesar de verem as suas propostas chumbadas pelo PS, continuam a viabilizar os Orçamentos.
15-03-2019
Álvaro Batista: “com o governo das esquerdas 1 em cada 4 trabalhadores são precários”
    O social-democrata referiu-se à consciência pesada das esquerdas que prometeram reduzir a precariedade laboral e fizeram precisamente o contrário.
08-03-2019
PSD defende a criação de um Estatuto do Cuidador Informal
    A iniciativa dos sociais-democratas foi apresentada pela deputada Helga Correia.
08-03-2019
Cuidadores Informais querem respostas, não falsas ilusões
    Mercês Borges considera que falta vontade ao governo para dar resposta a este problema.
07-03-2019
Novo Banco: “queremos conhecer tudo em nome do interesse dos portugueses”
    Adão Silva exigiu explicações a António Costa sobre a “trapalhada” que se revelou a solução encontrada para o Novo Banco.
21-02-2019
Rui Cruz: “aquilo que foi dado aos portugueses, foi-lhes tirado por mais impostos, taxas, preços e tarifas”
    O deputado considera que “precisamos de um governo que seja capaz de induzir um crescimento económico robusto e continuado”.
21-02-2019
“Com o governo das esquerdas os trabalhadores precários aumentaram de forma explosiva”
    Álvaro Batista acusou a governação das esquerdas de ter falhado o objetivo de reduzir a precariedade.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas