Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
“Políticas públicas atuais têm falhado na redução da pobreza e das desigualdades sociais”
Clara Marques Mendes frisou que precisamos de uma geração de políticas que promovam a economia, que enfrentem a demografia e que afrontem a pobreza e desigualdades sociais.
“A pobreza e as desigualdades sociais são, ainda hoje, em pleno século XXI, um problema central da sociedade portuguesa. Um problema que atinge muitas pessoas e que compromete a nossa cidadania. É certo que o risco de pobreza, em geral, tem vindo a diminuir desde 2014, desde que a economia voltou a crescer e o desemprego retomou uma trajetória descendente. Mesmo assim, a pobreza é enorme, em especial a pobreza infantil, a pobreza na população idosa e a pobreza no seio dos pensionistas e reformados. Alias, no que diz respeito à população idosa, reformados e pensionistas, a pobreza tem vindo a agravar-se. Isto é preocupante, alarmante e inaceitável.” Foram estas as palavras iniciais de Clara Marques Mendes, esta quarta-feira, no debate referente ao “combate à pobreza e desigualdade - uma prioridade social”.
Reconhecendo que com a redução do desemprego as desigualdades sociais tendem a diminuir, Clara Marques Mendes adiantou que são ainda “demasiado gritantes as diferenças entre os que ganham muito e os que ganham muito pouco, o que mina seriamente a coesão e justiça social e a dimensão ética do nosso desenvolvimento”.
De seguida, a parlamentar vincou que há duas realidades que não podemos encobrir: “a primeira é que não podemos desistir, resignar ou abrandar o esforço de redução da pobreza e das desigualdades sociais; a segunda é que as políticas públicas atuais têm falhado seriamente neste combate que deve ser estratégico e estruturante”.
Para a deputada, falha a política de crescimento económico deste o governo, falha a política de saúde, falha a política de rendimentos deste Governo e falha ainda a política de habitação. “É contra estes falhanços que erguemos a nossa voz. É contra a hipocrisia do discurso oficial que manifestamos a nossa contestação. É contra as políticas que matam o elevador social, impedindo as famílias de subir na vida, que acrescentamos o nosso sentimento de indignação.”
Tendo em conta esta realidade, Clara Marques Mendes enfatizou que combater a pobreza e as desigualdades sociais é seguramente um desígnio nacional. “Firmar um compromisso nacional ou um pacto de regime em torno deste desígnio nacional terá sempre a nossa abertura e disponibilidade. Mas nunca, mesmo nunca, com base nas ideias erradas e nas políticas erradas que atualmente se desenvolvem. É tempo de mudar de vida: mudar o discurso para que a seriedade se sobreponha à hipocrisia; mudar a prática política para que a ambição se imponha à resignação; mudar as orientações para que o país não seja europeu apenas pela geografia, mas também pela economia; mudar as políticas para que a consciência social deixe de ser uma mera e inconsistente flor na lapela.”
A terminar, Clara Marques Mendes frisou que precisamos de uma geração de políticas que promovam a economia, que enfrentem a demografia, que afrontem a pobreza e desigualdades sociais. “O que precisamos é de uma geração de políticas que tenham uma outra dimensão ética, uma outra dimensão de cidadania”, rematou a deputada.
13-02-2019 Partilhar Recomendar
31-05-2019
“O diálogo e a negociação são marcos fundamentais na construção das relações laborais”
    Pedro Roque considera que a busca pelo interesse comum está nos antípodas da instrumentalização dos trabalhadores e da sua utilização como peões no combate ideológico.
30-05-2019
GPPSD lança “+CIDADÃO +DEMOCRACIA”
    O líder parlamentar do PSD vai receber cidadãos já a partir de 4 de junho.
29-05-2019
Mercês Borges alerta para a ausência de respostas para o envelhecimento populacional
    A deputada afirmou que é crucial olhar para estas pessoas com enorme respeito e procurar as respostas mais adequadas.
13-05-2019
Cativações e cortes no investimento. “Chama a isto boa gestão das contas públicas?”
    Fernando Negrão acusou António Costa de fazer um “brilharete nas contas” à custa de corte no investimento.
09-05-2019
“Em 2018 havia mais 73 mil precários do que no ano da troika”
    Para Susana Lamas este é o “retrato da incapacidade do governo”.
09-05-2019
Clara Marques Mendes: “Portugal é um dos países com as maiores taxas de precariedade da União Europeia”
    A deputada considera que “o governo falhou”.
02-05-2019
António Costa “foi cúmplice” da chegada do país à bancarrota
    Fernando Negrão afirmou ter vergonha desse governo socialista que levou o país à bancarrota.
26-04-2019
Governo está a atrasar propositadamente o processo de integração dos precários
    Segundo Álvaro Batista isso acontece porque o executivo está a utilizar os fundos comunitários para pagar a estes trabalhadores.
26-04-2019
Carla Barros: nem no tempo da troika havia tantos precários
    A deputada alerta que hoje há mais 73 mil precários do que em 2011.
17-04-2019
PSD desafia todos os partidos para resolver o problema da Segurança Social
    Fernando Negrão frisou que a resolução deste problema não pode continuar a ser adiada.
Início Anterior Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas