Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Deputados do PSD eleitos pela Madeira protestam contra a dedução dos Hospitais Dr. Nélio Mendonça e Marmeleiros pelo governo no financiamento do novo Hospital
Sara Madruga da Costa, Rubina Berardo e Paulo Neves exigiram ainda a concretização do compromisso de pagamento de 50% da obra de construção do novo Hospital.
Os deputados do PSD eleitos pela Madeira protestaram contra a dedução dos Hospitais Dr. Nélio Mendonça e Marmeleiros pelo Governo da República no financiamento do Hospital da Madeira.
Sara Madruga da Costa, Rubina Berardo e Paulo Neves exigiram ainda ao Primeiro-Ministro, ao Ministro das Finanças e ao Ministro da Saúde uma segunda correção da Resolução do Conselho de Ministros publicada ontem e a concretização do compromisso assumido com os madeirenses do pagamento de 50% da obra de construção do novo Hospital da Madeira.
Sara Madruga da Costa explicou que a correção efetuada ontem através da publicação de uma nova Resolução do Conselho de Ministros, “não é suficiente e fica bastante aquém do compromisso de 50% assumido pelo Governo da República, para além de continuar, a insistir e a persistir num inaceitável e grave erro, ao continuar a querer fazer contas com o Hospital Dr. Nélio Mendonça e com o Hospital dos Marmeleiros, património que não é da República”.
Por isso, voltaram a exigir ao Governo da República uma segunda correção à Resolução do Conselho de Ministros exigindo a eliminação da dedução ilegítima prevista dos Hospitais Dr. Nélio Mendonça e Marmeleiros, nas contas do financiamento dos 50% prometidos e a eliminação da condição adicional de pagamento exigida pelo Governo da República no n.º 5 da Resolução do Conselho de Ministros de 132/2018, que vai para além do disposto no n.º 8 do artigo 51.º da Lei Orgânica 2/2013 das Finanças Regionais, ao “determinar que a transferência para a RAM é efetuada após a apresentação das faturas e verificação de conformidade pela Inspeção Geral de Finanças- Autoridade de Auditoria”.
Aproveitaram ainda a oportunidade para instar o Governo a clarificar melhor a questão do IVA já que a correção da Resolução do Conselho de Ministros tanto fala em acrescido de IVA como em IVA incluído, sendo por isso da maior importância que o Governo da República esclareça de uma vez por todas que aos montantes e às transferências devidas pela República acresce o IVA à taxa legal em vigor.
A correção da Resolução do Conselho de Ministros publicada ontem em Diário da República, surge depois dos deputados do PSD eleitos pela Madeira terem exigido a 11 de outubro de 2018 a correção da primeira Resolução do Conselho de Ministros n.º 132/2018, de 10 de outubro no sentido de clarificar o apoio a “50% da despesa relativa à obra de construção do Hospital Central da Madeira, até um montante superior a € 132 milhões de euros”, acrescentando aos valores inscritos na referida Resolução o IVA à taxa legal em vigor e eliminar a dedução ilegítima prevista do valor de avaliação global a devoluto dos Hospitais Dr. Nélio Mendoça e Marmeleiros no financiamento do Hospital da Madeira.
Sara Madruga da Costa reagiu prontamente à publicação da correção da Resolução, tendo referido “É caso para dizer que o que nasce torto, tarde ou nunca se endireita, e esta Resolução do Hospital da Madeira nasceu torta e continua tora”, referiu Sara Madruga da Costa para quem “a correção publicada no Diário da República é a prova de que o PSD tinha razão quando em outubro os deputados social democratas na Assembleia da República exigiram ao Governo da República a sua imediata correção no sentido da inclusão do IVA, referindo na altura ser incompreensível que o Governo da República não tivesse contemplado o IVA”.
Contudo, para Sara Madruga da Costa “o Governo da República continua a insistir e a persistir num grave e inaceitável erro, ao continuar a querer fazer contas com o Hospital Dr. Nélio Mendonça e com o Hospital dos Marmeleiros, património que não é da Republica, situação esta que não aceitamos e por isso vamos novamente exigir na Assembleia da República ao Governo que corrija novamente a Resolução do Conselho de Ministros eliminando qualquer referência ou cálculo tendo por base estas duas unidades hospitalares”.
Sara Madruga da Costa explicou que o PSD tudo fará para continuar a pressionar o Governo da República a cumprir com a palavra dada e com o compromisso assumido do financiamento de 50%, compromisso este que nunca ficou sujeito a nenhuma condição ou a qualquer encontro de contas com património da Região”.

07-12-2018 Partilhar Recomendar
28-03-2019
Inação e inoperância do governo colocam em causa a sustentabilidade da ADSE
    Simão Ribeiro recordou o alerta deixado pelo Conselho de Supervisão da ADSE sobre a necessidade de se alargar o número de beneficiários.
28-03-2019
“Resta aos portugueses esperar pelas eleições e dar lugar a um governo competente”
    No debate sobre Saúde, Luís Vales colocou em evidência o fracasso do executivo na política do medicamento.
28-03-2019
Médico de família para todos: mais uma promessa que o governo não vai cumprir
    Ricardo Baptista Leite lembrou que há mais de meio milhão de portugueses sem médico de família.
21-03-2019
PSD exige reforço dos funcionários aduaneiros na Madeira e no Porto Santo
    Os sociais-democratas consideram esse reforço crucial para minimizar os impactos do Brexit na Região.
15-03-2019
Carreira de Técnico Auxiliar de Saúde: PS criou o problema e insiste em não o corrigir
    Miguel Santos entende que o governo está contra os legítimos direitos desses profissionais.
14-03-2019
Deputados contestam exclusão da Madeira da criação de gabinetes de Atendimento a Vítimas de Violência de Género
    Os sociais-democratas querem explicações do Primeiro-Ministro sobre esta opção.
08-03-2019
Sara Madruga da Costa defende alargamento da mobilidade especial interna aos profissionais de saúde da Madeira
    A deputada considera que não é compreensível que PS, BE e PCP continuem a impedir a continuidade territorial.
27-02-2019
“Está demonstrado o fracasso das políticas deste governo também nas matérias da Saúde”
    António Costa Silva contestou os tempos de espera para consultas em Évora.
27-02-2019
“Na Guarda um doente cardíaco só pode estar doente às terças e quintas”
    Carlos Peixoto alerta que nos outros dias não há nenhum médico disponível.
27-02-2019
Manuela Tender acusa o governo de se esquecer da Região de Trás-os-Montes e Alto Douro
    A deputada considera que esta foi uma “legislatura perdida para esta Região”.
Início Anterior Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas