Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Precários do Estado: PS, PCP e BE falharam e faltaram à verdade a estes trabalhadores
Carla Barros lamentou o “tacticismo” e a “encenação” dos partidos da esquerda em torno do PREVPAP.
Carla Barros considera que o agendamento pelo PCP de um debate sobre o Programa de Regularização Extraordinária dos Vínculos Precários na Administração Pública (PREVPAP) “não passa de um refinado tacticismo político-partidário, uma encenação”.
De acordo com a deputada, os comunistas apresentam-se neste debate com uma dupla representação: por um lado o PCP tem de intimidar e acusar um governo fraco e incumpridor para com os trabalhadores, por outro tem de orgulhar-se do quanto é ótimo e maravilhoso fazer parte desta solução de governo. “É muito, mas muito vazio de nobreza e dignidade político-partidária, o papel que os senhores assumem neste debate. Por isso, as falhas, os atrasos, a confusão, as promessas não cumpridas, os senhores deputados do PS, do PCP e do BE, terão que as assumir em conjunto”.
De seguida, a parlamentar recordou que o Grupo Parlamentar do PSD recebe todos os dias apelos e exposições dos trabalhadores com vínculo precário, que se sentem injustiçados por este governo. Nesse sentido, adianta, cabe ao PSD assumir o seu papel ativo na fiscalização da atividade do governo. “Vale a pena repetir que não acompanhamos esta metodologia criada no Programa de Regularização Extraordinária de Vínculos Precários da Administração Pública. Mas defendemos a urgente necessidade neste combate à precariedade. O PSD é diferente. Queremos empresas fortes, empresas que se multiplicam na criação de postos de trabalho, que criam emprego, que criam clima económico, mas também queremos e exigimos que os trabalhadores sejam respeitados. Hoje, o PS, não sabe o que quer para as empresas, nem sabe o que quer para os trabalhadores. Sabe tão somente que o importante é a boa disposição com o PCP e com o Bloco de Esquerda”.
Carla Barros lamentou ainda que com estes partidos os portugueses e o país nunca estejam em primeiro e que o PS não saiba o que quer para os serviços públicos. “Sabe tão somente esvaziar os recursos dos serviços públicos, fazer-lhes cativações, destruir os serviços, dificultando o acesso dos cidadãos à saúde, à educação, à justiça, aos transportes e enganar os funcionários públicos com promessas que nunca serão cumpridas”.
Depois de recordar que estamos a 24 dias do fim de 2018, data que em que se devia dar por terminada a integração de milhares de trabalhadores com vínculo precário no Estado, a social-democrata enfatizou que hoje se pode dizer claramente e sem margem para dúvidas: “o PS, o PCP e o BE falharam e faltaram à verdade a estes trabalhadores e às suas famílias que acreditaram que isto seria possível. Assumam que a metodologia falhou e o compromisso não foi honrado, só faltam 24 dias para o final deste calendário. A falta de rigor e de transparência e de cumprimento de prazos são manchas bastante negras que jamais se apagarão neste processo”.
A terminar, Carla Barros recorreu a uma frase que tinha utilizado dias antes em outra intervenção: “não há memória na história do país, de um governo que tanto tenha prometido aos trabalhadores e tão pouco tenha feito por eles.”

07-12-2018 Partilhar Recomendar
07-12-2018
Governo continua a contratar trabalhadores com vínculos precários
    Clara Marques Mendes acusou o governo de continuar a aumentar a precariedade no Estado.
07-12-2018
“Para a esquerda tudo se resume a tentar ganhar mais uns votos”
    Álvaro Batista criticou a “hipocrisia política” dos partidos que adiam para a véspera das eleições a resolução dos problemas dos precários do Estado.
07-12-2018
PCP aprovou um Orçamento que não continha as verbas para integrar os precários
    Álvaro Batista afirmou não compreender as “juras de amor” do PCP aos precários quando na semana passada os desprezaram.
04-10-2018
“Só fala constantemente do passado quem tem medo do presente e de assumir as responsabilidades”
    Simão Ribeiro desafiou os partidos da esquerda a assumirem as suas responsabilidades pelos problemas nos serviços públicos.
04-10-2018
“O retrato dos serviços públicos é o retrato do caos”
    Pedro do Ó Ramos afirmou que o governo das esquerdas é o “campeão do desinvestimento público e consequente degradação dos serviços”.
04-10-2018
“Os trabalhadores com vínculo precário foram enganados por este governo”
    Carla Barros desmascarou a propaganda do governo em relação à integração de trabalhadores com vínculo precário no Estado.
23-03-2018
Deputadas do PSD visitaram os Espaços Registos do Areeiro e da Expo
    Andreia Neto, Sandra Pereira e Sara Madruga da Costa fizeram-se acompanhar da Direção do Sindicato dos Trabalhadores dos Registos e Notariado.
28-02-2018
"Não abdicamos de representar os portugueses que não se revêm neste governo”
    Santa Casa no Montepio: a nossa posição é muito clara, “somos contra”.
22-02-2018
“O PSD não aceita lições de moral de ninguém em matéria de proteção social dos trabalhadores”
    Carla Barros deixou claro que esta é uma matéria que está no topo das preocupações do PSD.
22-02-2018
PSD rejeita tentativa do PCP de impor a empresas e municípios o Acordo de Empresa da EPAL
    Susana Lamas frisa que os comunistas desrespeitam os sindicados e o princípio da livre negociação coletiva.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas