Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
PCP aprovou um Orçamento que não continha as verbas para integrar os precários
Álvaro Batista afirmou não compreender as “juras de amor” do PCP aos precários quando na semana passada os desprezaram.
Uma semana após aprovar o Orçamento do Estado para 2019, o PCP agendou um debate sobre o Programa de Regularização Extraordinária dos Vínculos Precários na Administração Pública (PREVPAP). EM nome do PSD, Álvaro Batista começou por afirmar que a pergunta que os trabalhadores precários do estado fazem é esta: “o Orçamento que aprovaram tem dinheiro ou não tem dinheiro para pagar a integração dos precários? É que se não tem, se o dinheiro não chega para pagar as integrações dos precários, então porque é que o aprovaram? Se já sabiam que o dinheiro não chegava – e obviamente que sabiam - então porquê este debate. O PCP acredita mesmo que as pessoas lá foram não pensam ou que têm os olhos tapados?
Porquê hoje as juras de amor do PCP para com todos os precários, se na semana passada os desprezaram quando aprovaram o Orçamento?”
De seguida, o social-democrata recordou que a esmagadora maioria dos precários está hoje a ser paga com verbas dos fundos comunitários. “Sabem depois os precários e sabem todos os funcionários públicos que hoje, no Estado e por causa das cativações sem tino, falta dinheiro para tudo. Há centenas de carros parados por falta de verbas para inspeções ou mudanças de óleo, inspeções que não se realizam porque não há dinheiro para combustíveis, em certos serviços os trabalhadores chegam a ter de comprar resmas de papel do seu bolso para poderem imprimir correspondência e documentos oficiais. A questão que lhe coloco então é esta: como é que o PCP quer fazer para arranjar o dinheiro que ficou a faltar no orçamento para pagar a integração dos precários?”
A terminar, Álvaro Batista sublinhou que existem dois tipos de precários: os antigos, que vieram dos governos anteriores, alguns com perto de 20 anos de trabalho para o Estado e os que foram metidos no Estado já por este governo e pelas esquerdas entre novembro de 2015 e maio do ano passado. Segundo o deputado, “há muitos destes jovens em que a tinta que diz precário ainda tem o cartaz «pintado de fresco» que está a passar à frente dos antigos, às vezes no mesmo ministério, outras vezes em ministérios diferentes. É que os novos conseguem quase todos pareceres favoráveis para entrar no quadro e alguns dos velhos e verdadeiros já não conseguem, pouco mais lhe restando do que aguardar pelo despedimento”.
07-12-2018 Partilhar Recomendar
22-02-2018
“O PSD não aceita lições de moral de ninguém em matéria de proteção social dos trabalhadores”
    Carla Barros deixou claro que esta é uma matéria que está no topo das preocupações do PSD.
22-02-2018
PSD rejeita tentativa do PCP de impor a empresas e municípios o Acordo de Empresa da EPAL
    Susana Lamas frisa que os comunistas desrespeitam os sindicados e o princípio da livre negociação coletiva.
22-02-2018
“Tem que existir uma relação equilibrada de deveres e direitos entre a administração fiscal e os cidadãos”
    No entender de Cristóvão Crespo o rigor e a exigência devem ser exigidos a ambas as partes.
22-02-2018
CTT: Paulo Rios de Oliveira critica irresponsabilidade da esquerda-radical
    O deputado desmontou, ponto a ponto, as mentiras do PCP, BE e PEV.
24-01-2018
Entrega do IRC: “é tempo de o Governo avançar com um novo calendário fiscal”
    Margarida Balseiro Lopes considera que urge essa alteração a bem da estabilidade, previsibilidade e tranquilidade dos contribuintes.
15-12-2017
CTT: Luís Leite Ramos assinala “falta de pudor” dos socialistas
    O deputado sublinhou que “só a falta de vergonha” é que pode levar o PS a acusar o PSD de ter tomado a decisão de privatizar os CTT.
06-12-2017
“Este é um governo sozinho e esgotado”
    Hugo Soares afirmou que em questões estruturais o governo não pode contar com BE e PCP e questionou António Costa sobre o Infarmed e sobre o “flick flack à retaguarda” do PS em relação ao imposto das renováveis.
26-10-2017
Carla Barros considera que o PS devia introduzir uma “lei travão” no BE e no PCP
    A deputada alerta que não há garantias de que os direitos que são atribuídos hoje aos trabalhadores possam ser garantidos no futuro.
26-10-2017
“O PSD sempre se preocupou com os trabalhadores da administração pública”
    Prova disso, adianta Álvaro Batista, é a iniciativa do PSD que estabelece a responsabilidade da entidade patronal pela formação obrigatória dos trabalhadores.
26-04-2017
Passos Coelho acusa o PS de lidar mal com entidades independentes
    O líder do PSD recordou a velha máxima socialista de que “quem se mete com o PS leva”.
Início Anterior Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas