Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
“São indiscutíveis as vantagens da investigação científica na prevenção de doenças e na evolução dos seus tratamentos”
As declarações foram proferias por Ângela Guerra no debate sobre a utilização de células e tecidos de origem humana para fins de investigação científica.
O Parlamento debateu, esta quarta-feira, a Proposta de Lei do governo que estabelece o regime jurídico da colheita, processamento, análise, disponibilização e utilização, armazenamento e destruição de células e tecidos de origem humana para fins de investigação científica, incluindo as células estaminais. Em nome do PSD, Ângela Guerra começou por referir que com esta iniciativa pretende-se legislar sobre o uso de células e tecidos de origem humana para fins de investigação científica e tecnológica, uma matéria que para os sociais-democratas se reveste inegável importância e mesmo atualidade para o fomento da investigação no nosso País.
Refere a deputada que são indiscutíveis as vantagens sociais decorrentes da investigação científica, nestas áreas e em particular quando esta se destina à prevenção de doenças, à evolução dos seus tratamentos e até à melhoria das técnicas de PMA, sendo que se exclui a aplicação deste material biológico em seres humanos, pois, tal situação é já objeto de Legislação própria.
Contudo, adianta a parlamentar, há duas questões prévias que se colocaram ao PSD. A primeira assenta no facto do processo legislativo em si mesmo com os pareceres que agora acompanham a Proposta de Lei, que datam todos eles de 2016 e que incorporam inúmeras sugestões, mas que se reporta a uma anterior versão do diploma. “Assim impedem uma apreciação válida, direta e linear do Conselho Nacional de Ética e Ciências para a vida, do Conselho Nacional da PMA, da Comissão Nacional de Proteção de Dados, entre outros, que viriam contribuir para um diploma que não é aquelo sobre o qual se pronunciaram”.
A segunda questão, que a deputada reclama como positiva, é a não inclusão de mais iniciativas para apenas 3 minutos de debate.
A terminar, Ângela Guerra referiu que genericamente parece que o diploma em presença procura uma regulamentação equilibrada dos procedimentos ali previstos, mas entendemos que há questões que deverão ser especialmente ponderadas. “Como a questão da utilização de embriões excedentários, o consentimento para a colheita, a disponibilização e utilização deste material, a forma dada ao tratamento de dados pessoais, matérias que para nós revestem inegável relevo ético e que não pode ser ignorado. De igual modo avaliaremos, em sede de especialidade, a forma proposta para a criação de uma Comissão de Coordenação, bem como a constituição e funcionamento dos Bancos de Células igualmente propostos. É para isto que o PSD estará sempre disponível para trabalhar em favor da melhoria das condições de Saúde, das pessoas, de todos os Portugueses.”

24-10-2018 Partilhar Recomendar
28-06-2019
Inovação: Portugal está na “3ª divisão” fruto da “navegação à vista” do governo
    Nilza de Sena contrariou a visão socialista de que estar na “3ª divisão” é um sucesso.
27-06-2019
Saúde: Miguel Santos considera que “foram 4 anos perdidos”
    O social-democrata considera que são 4 anos que vão ser muito complicados de recuperar.
27-06-2019
Saúde: “governo falha todos os dias para com os cidadãos mais vulneráveis”
    Ricardo Baptista Leite sublinhou que “quem não vai ao terreno, quem não fala com os doentes, quem não ouve os profissionais, nunca poderá ter noção das dificuldades dos cidadãos, nem de como governar adequadamente o país”.
27-06-2019
“Não há! Não há! Não há!” é a palavra de ordem no setor da Saúde
    Ângela Guerra fez eco das inúmeras falhas no sector e das consequências para os portugueses.
21-06-2019
Não é aceitável que em pleno século XXI os utentes do Hospital de Évora não tenham acesso a água quente
    Miguel Santos enfatiza que isto “não é aceitável” e desafiou o Secretário de Estado a ir ver o que se passa.
19-06-2019
Financiamento do novo Hospital da Madeira “não ata nem desata”
    Sara Madruga da Costa e Paulo Neves acusam o governo de continuar a querer "fazer contas com o património alheio".
14-06-2019
O SNS encontra-se num real “ponto de rotura”
    Ana Oliveira fala numa “guerra de ideologias” para ver quem tem mais dividendos políticos, “ignorando e desrespeitando os portugueses”.
14-06-2019
“O Serviço Nacional de Saúde está doente”
    José de Matos Rosa falou em “quatro anos de degradação, de desinvestimento e de falta de acesso dos utentes”.
14-06-2019
Luís Vales desafia o PS “a preocupar-se com as pessoas e concentrar-se nos gravíssimos problemas do SNS”
    O social-democrata considera que é altura de acabar com o “sectarismo ideológico da extrema-esquerda”.
14-06-2019
Populismo leva o BE a apresentar uma iniciativa já aprovada
    Simão Ribeiro recordou que o fim da cobrança de taxa moderadora nos cuidados de saúde primários já foi aprovado no Grupo de Trabalho da Lei de Bases da Saúde.
Início Anterior Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas