Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Vacinação: Portugal não pode descansar sobre os resultados alcançados
António Topa reconheceu que o nosso país tem um Programa Nacional de Vacinação bom, universal, gratuito e acessível.
António Topa saudou, esta quinta-feira, os peticionários da iniciativa que solicitara à Assembleia da República que se discuta sobre a obrigatoriedade das Vacinas do Plano Nacional de Vacinação.
De acordo com o deputado, “os peticionários pretendem que seja pensada a obrigatoriedade da vacinação de todas as crianças portuguesas e fazem-no sabendo que Portugal tem dos melhores resultados mundiais em termos de vacinação contra doenças, mas fazem-no também não ignorando a importância de alertar permanentemente as pessoas para a necessidade de vacinação das crianças. É que, todos o sabemos, as vacinas salvam vidas, pelo que a vacinação é, não só uma questão de saúde pública, como uma condição essencial para evitar doenças como a tuberculose, o sarampo ou a tosse convulsa, entre muitas outras”.
Tendo em conta esta realidade, o parlamentar frisou que “o PSD é naturalmente sensível a esta questão e perfilhamos os justos anseios dos peticionários. Sabemos que o que os move é uma preocupação com a saúde dos portugueses e não duvidamos que essa é também uma das tarefas fundamentais do Estado”.
De seguida, o social-democrata lembrou que Portugal tem um bom Programa Nacional de Vacinação, universal, gratuito e acessível a toda a população residente em Portugal, tendo já atingido o objetivo de 95% de vacinação para todas as vacinas avaliadas até aos 7 anos de idade. Apesar de regularmente revisto e atualizado, adianta o deputado, as ameaças continuam, como ainda no ano passado o demonstraram os dois surtos de sarampo verificados no nosso País. “Neste contexto, o PSD considera que Portugal não pode descansar sobre os resultados alcançados no passado e não fechamos a porta a medidas legislativas adicionais que permitam ao nosso País continuar a ser uma referência internacional nas políticas vacinais de saúde pública”.
António Topa saudou, esta quinta-feira, os peticionários da iniciativa que solicitara à Assembleia da República que se discuta sobre a obrigatoriedade das Vacinas do Plano Nacional de Vacinação.
De acordo com o deputado, “os peticionários pretendem que seja pensada a obrigatoriedade da vacinação de todas as crianças portuguesas e fazem-no sabendo que Portugal tem dos melhores resultados mundiais em termos de vacinação contra doenças, mas fazem-no também não ignorando a importância de alertar permanentemente as pessoas para a necessidade de vacinação das crianças. É que, todos o sabemos, as vacinas salvam vidas, pelo que a vacinação é, não só uma questão de saúde pública, como uma condição essencial para evitar doenças como a tuberculose, o sarampo ou a tosse convulsa, entre muitas outras”.
Tendo em conta esta realidade, o parlamentar frisou que “o PSD é naturalmente sensível a esta questão e somos perfilhamos os justos anseios dos peticionários. Sabemos que o que os move é uma preocupação com a saúde dos portugueses e não duvidamos que essa é também uma das tarefas fundamentais do Estado”.
De seguida, o social-democrata lembrou que Portugal tem um bom Programa Nacional de Vacinação, universal, gratuito e acessível a toda a população residente em Portugal, tendo já atingido o objetivo de 95% de vacinação para todas as vacinas avaliadas até aos 7 anos de idade. Apesar de regularmente revisto e atualizado, adianta o deputado, as ameaças continuam, como ainda no ano passado o demonstraram os dois surtos de sarampo verificados no nosso País. “Neste contexto, o PSD considera que Portugal não pode descansar sobre os resultados alcançados no passado e não fechamos a porta a medidas legislativas adicionais que permitam ao nosso País continuar a ser uma referência internacional nas políticas vacinais de saúde pública”.

11-10-2018 Partilhar Recomendar
14-12-2018
PSD exige que o governo garanta a continuidade da assistência da população abrangida pelo Hospital de Braga
    Os sociais-democratas estão preocupados com o futuro da gestão desta unidade hospitalar.
11-12-2018
O governo está a “destruir” o Serviço Nacional de Saúde
    Fernando Negrão considerou que as políticas adotadas na área da saúde são “as mais preocupantes” desta legislatura.
07-12-2018
Deputados do PSD eleitos pela Madeira protestam contra a dedução dos Hospitais Dr. Nélio Mendonça e Marmeleiros pelo governo no financiamento do novo Hospital
    Sara Madruga da Costa, Rubina Berardo e Paulo Neves exigiram ainda a concretização do compromisso de pagamento de 50% da obra de construção do novo Hospital.
28-11-2018
Ala Pediátrica do Hospital São João: socialistas continuam a falhar as suas sucessivas promessas
    Ricardo Baptista Leite considera que é incompreensível o que se passa e defendeu a realização imediata da obra.
27-11-2018
“O investimento do governo no SNS é dos mais baixos de que há memória”
    Ricardo Baptista Leite frisa que as consequências desse desinvestimento só não são vistas por quem fecha os olhos em nome das “conveniências partidárias”.
26-11-2018
Saúde: governo das esquerdas aumentou o recurso às prestações de serviços
    Luís Vales apresentou a proposta do PSD que visa reduzir em 35% os encargos com estas prestações.
30-10-2018
Ricardo Baptista Leite: “a Saúde não é prioridade para este governo”
    O deputado alertou que são os doentes que pagam a conta da má governação socialista.
24-10-2018
Proibição da prescrição de medicamentos como o Ritalina “merece uma ponderação muito séria”
    Luís Vales considera que o Parlamento não deve legislar sem ouvir as entidades com competências na matéria.
24-10-2018
“São indiscutíveis as vantagens da investigação científica na prevenção de doenças e na evolução dos seus tratamentos”
    As declarações foram proferias por Ângela Guerra no debate sobre a utilização de células e tecidos de origem humana para fins de investigação científica.
18-10-2018
PSD defende uma maior autonomia na contratação de profissionais por parte dos hospitais do SNS
    Fátima Ramos rejeitou “o sectarismo ideológico e a visão distorcida da história” de PCP e BE.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas