Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
“Só fala constantemente do passado quem tem medo do presente e de assumir as responsabilidades”
Simão Ribeiro desafiou os partidos da esquerda a assumirem as suas responsabilidades pelos problemas nos serviços públicos.
“Só fala constantemente do passado quem tem medo do presente e de assumir as responsabilidades da sua ação do dia-a-dia”. Foi com estas palavras que Cristóvão Simão Ribeiro iniciou a sua intervenção, esta sexta-feira, no debate agendado pelo PSD sobre “a qualidade da resposta dos serviços públicos”.
De seguida, o deputado repudiou a acusação dos bloquistas de que este debate foi uma “mixórdia de temáticas”. Para o deputado, chamar “mixórdia de temáticas” a um conjunto de situações gravíssimas que Portugal enfrenta “devia ser, no mínimo, motivo de decoro. Chamar à degradação dos serviços públicos mixórdia de temáticas, é chamar «mixordeiros» aos portugueses e isso não lhe posso consentir. Mixórdia, se quiser, é a situação governativa por vocês encontrada, que mistura leninistas, comunistas, estalinistas, socialistas e uns quantos mais especialistas em vender contos de fadas aos portugueses”.
Lembrando que estamos a entrar da quarta sessão legislativa, o social-democrata confrontou, de seguida, os partidos da esquerda com notícias que falam em cativações, atrasos no pagamento das pensões, serviços públicos na penúria, caos no sector dos transportes e problemas na saúde.
A propósito dos problemas na saúde, Simão Ribeiro fez um diagnóstico à saúde do Governo e à forma como o Governo tem tratado da saúde dos portugueses. “E quais são os sintomas à vista de todos? Aumento do número de queixas dos doentes, demissões de responsáveis hospitalares, greves recorrentes de enfermeiros, médicos e outros profissionais do serviço nacional de saúde, estagnação da reforma dos cuidados de saúde primários, crescimento das redes de cuidados paliativos irrisório, estagnação da reforma dos cuidados de saúde primários, quota de mercado dos medicamentos genéricos congelada, dívida total do SNS a subir, aumento do tempo de espera em consultas de 115 para 121 dias, aumento do número de utentes em espera para cirurgia em 14 mil, hospitais sem dinheiro para pagar as horas extras”.
Para Simão Ribeiro, mais do que os números e o estado do SNS, o que está em causa é a saúde dos portugueses e a falta de decoro da esquerda ao não assumir as suas responsabilidades.

04-10-2018 Partilhar Recomendar
10-07-2019
“O Primeiro-Ministro falhou na proteção da saúde dos portugueses”
    Ricardo Baptista Leite enumerou um conjunto de promessas que António Costa fez e não cumpriu.
05-07-2019
PSD defende a inclusão nos currículos escolares do ensino de suporte básico de vida e desfibrilhação
    Simão Ribeiro enfatiza que “a literacia em saúde é fundamental” e ajuda a salvar vidas.
04-07-2019
PSD disponível para contribuir para uma boa lei sobre ensaios clínicos de medicamentos para uso humano
    Sublinhando a inegável complexidade da matéria, Isaura Pedro sinalizou matérias que merecem uma ponderação cuidada.
02-07-2019
“Este governo é o campeão da destruição dos serviços públicos”
    Clara Marques Mendes afirmou que “o Governo fala dos pobres, mas desfavorece-os; prega a solidariedade, mas não a pratica”.
27-06-2019
Saúde: Miguel Santos considera que “foram 4 anos perdidos”
    O social-democrata considera que são 4 anos que vão ser muito complicados de recuperar.
27-06-2019
Saúde: “governo falha todos os dias para com os cidadãos mais vulneráveis”
    Ricardo Baptista Leite sublinhou que “quem não vai ao terreno, quem não fala com os doentes, quem não ouve os profissionais, nunca poderá ter noção das dificuldades dos cidadãos, nem de como governar adequadamente o país”.
27-06-2019
“Não há! Não há! Não há!” é a palavra de ordem no setor da Saúde
    Ângela Guerra fez eco das inúmeras falhas no sector e das consequências para os portugueses.
21-06-2019
Não é aceitável que em pleno século XXI os utentes do Hospital de Évora não tenham acesso a água quente
    Miguel Santos enfatiza que isto “não é aceitável” e desafiou o Secretário de Estado a ir ver o que se passa.
21-06-2019
Álvaro Batista: “os serviços públicos estão cada vez pior”
    O deputado lembra que estas são as consequências de uma governação “irresponsável, que toma as medidas sem as ponderar”.
19-06-2019
Financiamento do novo Hospital da Madeira “não ata nem desata”
    Sara Madruga da Costa e Paulo Neves acusam o governo de continuar a querer "fazer contas com o património alheio".
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas