Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Carlos Silva: os portugueses estão fartos da propaganda do governo
O social-democrata considera que o executivo vai ficar conhecido “como o governo do agora é que é”.
No debate sobre o "Plano Nacional de Investimento", Carlos Silva enfatizou que esta é uma matéria que deve revestir-se de uma profunda reflexão estratégica acerca do futuro de Portugal. “Este é um exercício da maior importância e será mais bem concretizado quanto maior foi o grau de envolvimento de todos os atores políticos económicos e sociais”.
Contudo, lamenta o social-democrata, não tem sido essa a prática do governo. De resto, adianta o parlamentar, é entendimento do PSD que “para que haja consenso em torno destas matérias é necessário dar início a um outro debate, que era o que esperávamos que o PS aqui trouxesse hoje. Um debate de balanço daquilo que tem sido o Programa de Investimentos 2020 que se encontra praticamente a entrar no seu último ano de execução e em que o pouco que conhecemos não é famoso”. Dirigindo-se ao Ministro do Planeamento e das Infraestruturas, o deputado questionou quando é que o governante pensa prestar contas relativamente ao quadro de referência estratégico 2020, adiantando que “os portugueses estão fartos” da propaganda do governo. “Os portugueses exigem saber em que medida estes investimentos e a sua execução estão a contribuir para a melhoria da coesão, da competitividade e da qualificação. O senhor Ministro acossado no Parlamento, que estaria a efetuar a reprogramação dos fundos às escondidas dos Portugueses, reagiu, negando esses fatos, e afirmou que esse debate seria feito no Parlamento. Era isso que esperávamos hoje que viesse cá efetuar. Mas não, corre para a frente. Furta-se ao escrutínio e perante o aproximar das eleições, começa a desviar a atenção para o quadro futuro 2030. Os senhores vieram efetuar mais uma ação de propaganda”.
Face a esta atitude do executivo, Carlos Silva declarou que o governo vai ficar conhecido “como o Governo do agora é que é”. Perante problemas concretos que afetam a vida dos Portugueses, nomeadamente o da ferrovia e o estado de caos em que se encontra, devido às vossas políticas de cativações e de insuficiência de investimento público, mandam para o ar estimativas de fundos comunitários e “agora é que é”.
A terminar, o deputado recordou que o Ministro tinha prometido que iria auscultar os Partidos com assento parlamentar relativamente ao modelo e papel do conselho superior das obras públicas. Contudo, refere Carlos Silva, tal promessa não foi cumprida e, sem ouvir ninguém e com a oposição de todas as forças políticas, o governo decidiu desviar fundos previstos para a ferrovia nos planos iniciais, para o plano de afunilamento do metropolitano na baixa de Lisboa. “É assim senhor Ministro que este Governo pensa construir um pais mais moderno, mais competitivo, mais justo e mais igual”, questionou o social-democrata.

19-09-2018 Partilhar Recomendar
21-03-2019
PSD apresenta proposta para dinamizar o setor do táxi
    Paulo Rios de Oliveira refere que a iniciativa constitui uma mudança do antigo modelo e pretende contribuir para melhorar e inovação o setor.
21-03-2019
Imobilismo dos restantes partidos está a contribuir para o fim do sector do táxi
    No debate da proposta do PSD, Emídio Guerreiro afirmou que sem alterações este setor está condenado.
21-03-2019
Táxis: PS não tem propostas para o setor
    Virgílio Macedo acusou os socialistas de não terem propostas para o setor e de se limitarem a fazer oposição à oposição.
19-03-2019
Passe Único: “medida eleitoral como nunca se viu”
    Fernando Negrão acusou o governo de apresentar a redução dos preços dos passes apenas para Lisboa e Porto e de não aumentar o número de transportes.
13-03-2019
PIN Pedras Salgadas: “parece-nos difícil haver projetos desta importância que sejam construídos contra as populações”
    Paulo Rios de Oliveira considera que estamos perante um difícil divórcio quando a população deixa de falar no “seu local” e passa a falar no “local deles”.
20-02-2019
“Menos 1.500 milhões de euros em investimento público. É isto o fim da austeridade?”
    No debate da Moção de Censura, Emídio Guerreiro frisou que “os problemas do país resolvem-se cumprindo com o que se promete e não com palavras, anúncios e propaganda”.
15-02-2019
Regulação dos Drones: “3 anos para isto?”
    Joel Sá referiu que a proposta apresentada pelo governo foi considerada uma “aberração jurídica”.
15-02-2019
Ferrovia: foi opção deste governo abandonar a “bitola europeia”
    Emídio Guerreiro frisou que esta é uma decisão gravíssima que condiciona o futuro do nosso país.
15-02-2019
“Pedro Marques deixa-nos uma pasta vazia de investimento”
    Paulo Rios de Oliveira considera que “o Ministro das Infraestruturas não cumpriu o seu mandato”.
15-02-2019
Carlos Silva alerta para “Brexit ferroviário”
    Com Espanha a abandonar bitola ibérica em 2023, o social-democrata afirmou eu Portugal ficará isolado.
Início Anterior Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas