Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
PSD defende a redução do Imposto sobre os Produtos Petrolíferos
Cristóvão Norte recordou que o governo não cumpriu a palavra dada e que a consequência são mais de 1000 milhões de euros a menos no bolso dos portugueses.
“Um mês passou desde que, por iniciativa do PSD, teve lugar um debate potestativo sobre a matéria que hoje discutimos. Mais um mês em que os portugueses têm vindo a enfrentar uma penosa realidade, o calvário do preço dos combustíveis. Nada de fundamental mudou. A fatura fiscal nos combustíveis continua a bater todos os recordes, os portugueses continuam a pagar mais 13 cêntimos de impostos por litro no gasóleo e 8 na gasolina, em comparação com os primeiros meses de funções deste governo, momento do maior aumento de impostos jamais registado em Portugal. Os portugueses continuam a pagar entre os combustíveis mais caros da Europa: o quinto na gasolina e o décimo no gasóleo. É caso para dizer, mais um mês passou e nada mudou. O mealheiro do Tio Centeno continua a acumular”. Estas foram as palavras iniciais de Cristóvão Norte no debate sobre combustíveis, em que o PSD apresentou uma iniciativa que defende a redução do Imposto sobre os Produtos Petrolíferos (ISP).
De seguida, o social-democrata sublinhou que a questão dos combustíveis levanta o pior da governação, o pecado original, “a falta de palavra, o engano”. De acordo com o deputado, “o governo rasgou um contrato de confiança que tinha com os portugueses num desleal exercício de manipulação. O governo garantiu que se o preço subisse o imposto descia, ora, o preço subiu e o governo mentiu”.
“Em 2016, diziam que estavam a aumentar os impostos sobre os combustíveis em mais de 7 cêntimos por litro porque os preços estavam baixos e, por isso, perdiam Iva, reduzindo-se a receita fiscal. Foram vários, o Ministro Eduardo Cabrita, o Secretário de Estado Fernando Rocha Andrade, que prontamente confortaram os portugueses e lhes asseguraram que fariam revisões trimestrais do valor do ISP, estimando até que por cada 4 cêntimos de aumento do preço o ISP seria reduzido em 1. Os portugueses não teriam nada a temer. Até lhe arranjaram um bonito nome: chamaram-lhe princípio da neutralidade fiscal. As coisas começaram a correr mal logo em 2016.Os combustíveis subiram 19 cêntimos no gasóleo e 16 na gasolina e o Governo apenas reduziu 2 no gasóleo e 1 na gasolina. Os 3 restantes ficaram a prosperar nos cofres do Estado, num desvio que a UTAO, estimou em 250 milhões de euros”. O resultado, refere o deputado, são mais de 1000 milhões de euros a mais nos cofres do Estado e a menos no bolso dos portugueses.
Tendo em conta esta realidade, Cristóvão Norte afirmou que a iniciativa do PSD visa garantir que o Governo passa a cumprir os compromissos que faz com o país. “Que cumpre a neutralidade fiscal. Que desça, de forma imediata, o imposto sobre os produtos petrolíferos na medida da arrecadação de receita de IVA em excesso, como se tem verificado em 2018 com as sucessivas revisões em alta do preço. Os portugueses não devem pagar mais do que aquilo que resulta da evolução dos mercados. Mas também que, doravante, proceda a revisões trimestrais para que não tenha lugar, mais vez nenhuma, uma fatura injustificada de mais de 1000 milhões de euros para satisfazer a voragem fiscal do Governo”.

21-06-2018 Partilhar Recomendar
12-06-2019
“É caótica e intolerável a excessiva demora deste governo na atribuição das pensões por reforma”
    Leonel Costa alertou para as graves consequências destes atrasos.
12-06-2019
“Em 2017 foi escrita uma das páginas mais negras da história recente de Portugal”
    No debate da Conta Geral do Estado de 2017, Cristóvão Crespo afirmou que “a política de cativações traduziu-se na ausência do Estado”.
07-06-2019
Governo “quer criar um pântano na supervisão”
    Inês Domingos acusou o executivo de “atacar de forma inusitada a independência dos reguladores do setor financeiro”.
07-06-2019
Com Sócrates procuraram controlar “o sistema financeiro”, com Costa querem “o assalto completo às entidades independentes”
    Duarte Pacheco considera que o objetivo da alteração à Lei que regula o sistema de Supervisão Financeira é colocar em causa a independência dos reguladores.
06-06-2019
Fernando Negrão confronta António Costa com a situação de rutura nos transportes
    O líder parlamentar do PSD referiu-se ainda à distribuição de bónus pela TAP, ao mesmo tempo em que a empresa regista 100 milhões de euros de prejuízos.
05-06-2019
Passes sociais: uma boa medida, com um mau modelo
    António Costa Silva enfatizou que não é por se repetir muitas vezes a mentira de que o PSD é contra os passes sociais que essa mentira se torna verdade.
05-06-2019
Jorge Paulo Oliveira: dependência energética aumentou com este governo
    O deputado afirmou que a realidade não coincide com o discurso do governo de combate às alterações climáticas.
05-06-2019
Programa de Apoio à Redução do Tarifário dos Transportes tem registado problemas crescentes
    Considerando que esta até era uma boa ideia, Paulo Rios de Oliveira afirmou que este Programa é todos os dias notícia pelos maus motivos.
05-06-2019
Transportes: reclamações apresentadas pelos utentes no Porto aumentaram 93%
    Germana Rocha considera que estes números demonstram uma notória falta de soluções e resultam do mais baixo investimento público de que há memória.
05-06-2019
Retirada de bancos dos transportes públicos não preocupa o Secretário de Estado “que continuará a andar no seu carrinho”
    Bruno Vitorino criticou a postura do executivo e traçou um cenário negro dos transportes na região de Setúbal.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas