Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
“O governo enganou os professores e mentiu ao Parlamento e ao povo português”
Margarida Mano considera que o clima de instabilidade que se vive na educação resulta do comportamento de um “governo dissimulado nos fins, incompetente na ação e deliberadamente ambíguo nas palavras”.
“O país assiste hoje, com perplexidade, a um clima de instabilidade, de confrontação e de descredito como há muito não se verificava na Educação. Um clima a que ninguém escapa: alunos, famílias, professores, funcionários, diretores e a sociedade em geral. Um clima promovido pelo governo e que teve no desconcerto da sua ação a sua origem. Um Governo dissimulado nos fins, incompetente na ação, deliberadamente ambíguo nas palavras”. Foi com estas palavras que Margarida Mano iniciou a sua intervenção, esta sexta-feira, no debate sobre a “organização do próximo ano letivo, carreira e concursos dos docentes”.
De seguida, a Vice-Presidente da bancada do PSD recordou a história. “Em novembro do ano passado, o governo prometeu a contagem do tempo de serviço para efeitos de progressão, tempo esse que se acumulou por força das decisões de governos socialistas em 2005 e 2010. A Sra. Secretária de Estado assumiu aqui, no Parlamento, no dia 15 desse mês, a contabilização do tempo de serviço. Dizia «vai ser encontrada uma forma de recuperação do tempo de serviço. Veremos com os sindicatos de que forma se fará o seu faseamento.» Três dias depois, o Governo assinou uma “Declaração de Compromisso” com todos os sindicatos onde assume negociar «o modelo concreto de reposição da carreira que permita recuperar o tempo de serviço». No Orçamento de Estado deste ano foi introduzido expressamente um artigo sobre esta matéria. E para que nenhuma dúvida pairasse os partidos que apoiam o governo fizeram em janeiro aprovar um PJR a reforçar que fosse «contado todo esse tempo». Era, pois, para o Governo uma questão de modo e prazo de reposição, não de reconhecimento do direito”. Contudo, adianta a social-democrata, 7 meses volvidos Ministro veio dizer aos professores, e à comunicação social, que «o tempo de serviço prestado pelos professores não será contabilizado para efeitos de progressão na carreira» e dar por terminadas as negociações. “O Ministro veio assumir perante o país que o Governo fez declarações publicas e firmou compromissos que não pretendia cumprir: o Governo enganou os professores e mentiu ao parlamento e ao povo português”.
No entender de Margarida Mano o governante “escolheu de forma cirúrgica, e do nosso ponto de vista irresponsável, o momento em que anunciou que o Governo andou a enganar os professores: início de junho, momento crítico do final do ano letivo, fase final das avaliações”.
Como o “Governo prometeu o que não podia cumprir”, a deputada considera que cabe ao Governo encontrar uma solução. “Uma solução que ponha cobro à política dos todos contra todos: os Pais e os Professores, os Diretores contra as orientações do Ministério, os Professores sem saber se os concursos interno e extraordinário serão impugnados; as famílias com a perspetiva de instabilidade no início do ano letivo. Sr. Ministro, como é possível valorizar a Educação com este clima instalado? Como é possível valorizar a Educação com um Governo que num dia apresenta os professores como vítimas da austeridade e no dia seguinte os retrata como beneficiários injustificados das reposições? Colocar a sociedade a discutir a Escola pelos maus motivos e não pelos bons não é Valorizar a Educação”, rematou a deputada.
15-06-2018 Partilhar Recomendar
05-07-2019
Duarte Marques: “os estudantes de Fátima não têm culpa da vossa cegueira ideológica”
    Para o deputado, seja público ou privado, o que importa é que os jovens tenham acesso uma escola de qualidade.
02-07-2019
PSD propõe a criação de uma Comissão para preparar o Futuro
    Margarida Mano lembrou que os deputados estão no Parlamento “para servir o Presente e preparar o Futuro”.
02-07-2019
Gratuitidade dos manuais escolares: PSD alertou que a medida estava mal desenhada e ia ser mal implementada
    Ana Sofia Bettencourt enfatiza que o tempo veio dar razão às preocupações manifestadas pelos sociais-democratas.
21-06-2019
Governo prometeu 1000 novos assistentes operacionais nas escolas. Não colocou nenhum.
    Pedro Pimpão questionou ao executivo quando é que cumpre a sua palavra e dota as escolas de meios técnicos e humanos.
12-06-2019
“O PSD é a favor do empréstimo de manuais escolares aos alunos do ensino obrigatório”
    Ana Sofia Bettencourt reiterou a posição dos sociais-democratas, mas apontou algumas das reservas relativamente à forma e modo da sua implementação.
10-05-2019
António Costa revelou a sua falta de sentido de Estado e de responsabilidade
    Fernando Negrão sustentou ainda que “confiar ao PS a garantia das boas contas é como confiar à raposa a guarda do galinheiro”.
10-05-2019
Professores: proposta do PSD traduzia um firme compromisso de responsabilidade e de confiança do país para com a educação
    Em sentido contrário, lamenta Margarida Mano, temos um PS que considera “ludibriar as pessoas um talento digno de elogio”.
08-05-2019
Pedro Pimpão: “estamos perante uma crise encenada, uma farsa”
    O deputado acusou o governo de ter instrumentalizado os professores por mero “tacticismo político”.
08-05-2019
“António Costa pretende acabar a Legislatura como a começou: com um golpe parlamentar”
    Adão Silva sublinhou que para o PSD “o equilíbrio das contas públicas é inegociável”.
08-05-2019
Para o governo o PCP passou a ser um “zero à esquerda”
    Álvaro Batista considera que se trata de uma “desconsideração” por um partido que tem sido “muleta do governo”.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas