Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
PSD desafia governo para “largo consenso” em matéria de natalidade
Fernando Negrão considerou este “o maior problema do país” e lamentou o “vazio completo” de ideias por parte do executivo.
Um dia depois do líder do PSD apresentar um pacote de medidas de apoio à natalidade, apelidado “uma política para a infância”, Fernando Negrão lançou ao Primeiro-Ministro o desafio de se pronunciar sobre a proposta social-democrata, apelando a um consenso alargado. Classificando este como “o maior problema do país, pelas incidências que tem em quase todas as áreas de governação do país”, o líder parlamentar do PSD sublinhou que, até ao momento, “tem havido um vazio completo” de políticas do lado do executivo.
Tendo em conta este cenário, o social-democrata desafiou o governante a pronunciar-se sobre medidas do PSD: “428,90 euros a todas as grávidas no sétimo mês de gravidez. Até aos 18 anos, cada criança receberá 10.722,50 euros, sendo que nos primeiros seis de vida da criança o valor anual será de 857,80 euros, sofrendo uma redução a partir dos seis anos para os 428 euros anuais. O alargamento das licenças de maternidade ou paternidade para as 26 semanas. E a gratuitidade de creches e infantários públicos a partir dos seis meses”.
Dirigindo-se a António Costa, Fernando Negrão enfatizou que as propostas “estão todas em aberto”, pois são medidas “que podem ser tomadas ao longo do tempo — não num ano ou dois — e que exigem um largo consenso partidário devido à mudança de governos”.
Depois de lamentar a falta de uma resposta direta do Primeiro-Ministro às propostas do PSD, o deputado centrou a sua participação no debate quinzenal no tema dos professores.
Fernando Negrão lembrou que, no Orçamento do Estado para este ano, foi “aprovada” uma resolução que admite a contagem dos tempos totais desde que as carreiras foram congeladas para efeitos de remuneração. “O ministro da Educação disse tudo e o seu contrário, durante os últimos meses. Disse sim, não, talvez e foi ganhando tempo”. Mas esse tempo “acabou”, disse o deputado, acrescentando a questão: “esta será a primeira classe profissional a ser alvo do abrandamento da economia europeia? É um aviso ao BE e ao PCP?”
Ainda sobre os professores, e contrapondo o argumento do Primeiro-Ministro, Fernando Negrão insistiu: “o que conta aqui é que no âmbito do Orçamento do Estado foi apresentada uma resolução onde se apresentava a contagem do tempo dos professores desde que as carreiras tinham sido congeladas, o que ficava por decidir era apenas as datas em que a verba era disponibilizada.”
A terminar, mas ainda em matéria de Educação, o líder da bancada social-democrata abordou os maus resultados das provas de aferição divulgados esta segunda-feira pelo Instituto de Avaliação Educativa (IAVE). O social-democrata pediu antecipadamente a António Costa que “não fale para trás, comece a falar para a frente que já é tempo” e que dissesse que palavras pode dedicar aos pais das crianças para resolver este problema.
Face à resposta do governante, Fernando Negrão lamentou que o Primeiro-Ministro prefira fazer ataques políticos em vez de dar uma resposta que ajude a resolver o problema dos alunos identificado pelas provas de aferição.

05-06-2018 Partilhar Recomendar
16-03-2010
OPINIÃO / “Coisas de criança”
    “Não ligue, são coisas de criança”. Esta foi a resposta de um Director da Escola a uma mãe que se queixava das agressões de que o seu filho era vítima. Ao ver e ouvir isto num canal de TV senti uma raiva crescente. Não aceito, ninguém pode aceitar, esta ligeireza, esta desresponsabilização por parte de quem gere um espaço determinante na formação das gerações vindouras!
22-02-2010
PSD questiona Ministra da Educação sobre o Orçamento do Estado para 2010
    A gestão do parque escolar, o estatuto da carreira docente, os apoios aos alunos com necessidades educativas especiais e a distribuição de computadores pelo Governo foram alguns dos temas levantados pelos deputados do PSD
15-02-2010
OPINIÃO / (Des)Confiança no Ensino Superior?
    Nunca antes como hoje, em que vivemos ou queremos viver num mundo do conhecimento, a educação se tornou tão central e prioritária. Os países que querem ter futuro caminham a passos largos para ter a totalidade da sua população jovem com o Ensino Secundário completo e metade dela a concluir o Ensino Superior. Mas o desafio quantitativo tem de ser acompanhado também com níveis de qualidade pedagógica e investimento ambiciosos.
12-02-2010
PSD quer esclarecimentos sobre abuso fraudulento do Programa e-escola
    Denúncia de uma funcionária administrativa da Escola EB 2,3 José Anjos alerta para vulnerabilidade da utilização abusiva do programa
10-02-2010
Pedidos de abertura de novos cursos sem resposta do Governo
    PSD denuncia ausência de respostas da tutela de pedidos que remontam a 2006
09-02-2010
Paulo Batista Santos pede esclarecimentos sobre alargamento do Programa de Modernização do Parque Escolar nas escolas do concelho da Batalha
    Deputado pede acesso a novo projecto que inclui Escola Sede do Agrupamento de Escolas da Batalha – Escola Básica Mouzinho de Albuquerque
09-02-2010
Serviço de Acção Social Escolar está desajustado da realidade actual
    Deputados pedem esclarecimentos ao ministro Mariano Gago
Início Anterior
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas