Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Portugal 2020: “mostrem-nos os resultados de desempenho e os indicadores de resultados”
António Costa Silva considerou que a reprogramação prevista pelo governo é uma “grande irresponsabilidade”.
“185 milhões de euros para o Alargamento do Metro de Lisboa. Mais 50 milhões para a linha de Cascais. Mais “Betão” para a Proa deste navio que é Portugal. Mais transportes para a proa do navio. Mais pessoas para a proa do navio. Mais carros para a proa deste navio que é Portugal. Um dia a proa não vai aguentar. É este o Modelo Socialista? Ou será que, porque o Metro é construído debaixo de terra, ou PS confunde isso com o Interior?” Foi com estas palavras que António Costa Silva iniciou a sua intervenção, esta sexta-feira, no debate agendado pelo PSD sobre o Portugal 2020 e sua reprogramação.
De seguida, o Vice-Presidente da bancada do PSD deixou a garantia de que o “PSD não vai permitir que o governo desvie fundos europeus previstos para o Interior. O PSD está preocupado com uma clara intenção do governo de reprogramar fundos europeus do interior para projetos nos grandes centros urbanos. Essa é uma linha vermelha que não deixaremos que o governo ultrapasse: que sejam utilizados dinheiros do Interior, das regiões de baixa densidade, desfavorecidas, para alimentar grandes projetos nos centros urbanos”.
O social-democrata lembrou ainda a posição assumida pelo autarca de Viseu, de apresentar queixa em Bruxelas contra o exercício de reprogramação do governo, e a opinião dos autarcas do norte classificam Governo de "Robin Hood ao contrário". “No final da terceira reunião da Plataforma de Concertação Intermunicipal da Região Norte, alertou o executivo liderado por António Costa que o Norte não irá ficar «passivo» quanto à possibilidade de desvio de fundos da região para outros fins.”
Quanto à posição do PSD, António Costa Silva enfatizou que os sociais-democratas não são contra o alargamento do metro de Lisboa. “O que não faz sentido é não serem canalizadas verbas que têm como objetivo a Convergência e serem canalizados para as Regiões mais ricas. Mais uma vez estamos a desvalorizar a convergência, a baixa densidade e os territórios do interior.” Além disso, refere o deputado, “não estamos perante uma mera reprogramação técnica como nos querem fazer crer, mas sim perante uma reprogramação estratégica. Com esta dimensão da reprogramação, porque é que ninguém nos explica porque foi dispensada a realização de uma avaliação de desempenho? Fogem dela como o «diabo da cruz». Mostrem-nos os resultados de desempenho. Mostrem-nos os indicadores de resultados. Que grande irresponsabilidade está a acontecer.”
A terminar, António Costa Silva deixou o apelo aos restantes partidos: “não nos deixem isolados na defesa das Regiões de Convergências.”

20-04-2018 Partilhar Recomendar
25-01-2018
PSD contra a retirada de fundos comunitários das regiões mais pobres para aplicar nas mais ricas
    António Costa Silva criticou o executivo por estar a fazer esta reprogramação “nas costas dos portugueses”.
25-01-2018
Cristóvão Norte lamenta falta transparência em relação ao Portugal 2020
    O deputado pediu esclarecimentos ao Ministro do Planeamento e das Infraestruturas.
25-01-2018
Fundos Comunitário: Joel Sá alerta para os atrasos verificados nos mapeamentos
    O parlamentar avisa que estes atrasos têm colocado em causa a possibilidade da criação, melhoria e expansão de equipamentos sociais, das infraestruturas científicas e tecnológicas e das infraestruturas de acolhimento empresarial.
25-01-2018
“Não podemos andar a vida toda a chutar para o quadro comunitário seguinte o desejo de um país com menos assimetrias”
    Fátima Ramos manifestou a oposição do PSD à retirada de fundos comunitários das regiões mais pobres para aplicar nas regiões mais ricas.
25-01-2018
Portugal 2030: governo português é o que está mais atrasado na preparação deste debate
    Hugo Soares lamentou que o governo ande “a reboque dos acontecimentos”.
19-02-2014
Temos a obrigação de usar os fundos comunitários de forma cuidada e eficiente
    Luís Menezes realçou a importância destas verbas para esbater as assimetrias regionais existentes.
19-02-2014
Fundos comunitários terão enfoque na inovação, no crescimento, no emprego e na inclusão social
    Costa Neves considera que as escolhas do executivo foram acertadas, consequentes, coerentes e corajosas.
19-02-2014
Nuno Matias saúda substituição da lógica da obra pública pelo apoio à competitividade e internacionalização
    O social-democrata salientou a importância desta mudança de paradigma.
19-02-2014
Fundos comunitários são fundamentais para o sector primário
    Pedro do Ó Ramos fala da importância de incorporar valor e de se trazer inovação para este sector.
Início Anterior
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas