Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
“Bloco não tem a mínima preocupação com a sustentabilidade da Segurança Social nem com os futuros pensionistas”
Mercês Borges condenou a postura do “tudo para alguns já, para os outros logo se verá”.
No debate sobre a revisão do regime de reformas antecipadas por flexibilização para as longas carreiras contributivas, Mercês Borges começou por sublinhar que esta é uma matéria da máxima relevância. No entender da deputada, além de dizer respeito aos que possam vir a beneficiar da flexibilização do regime de reformas antecipadas, esta é uma matéria que diz igualmente respeito aos trabalhadores que, com mais ou menos anos de descontos para a Segurança Social, têm a justa expectativa de virem a receber uma reforma justa e proporcional aos descontos que efetuarem.
De seguida, a parlamentar referiu que com este debate os bloquistas pretendem alcançar dois objetivos claros: “primeiro, encostar o PS à parede e obrigá-lo a votar o projeto de lei que apresenta, independentemente da discussão que o Governo deverá desenvolver em sede de Concertação Social. Segundo, com o aproximar das eleições legislativas, como verdadeiro partido populista que é, o BE, com esta iniciativa, ultrapassa, sem qualquer pudor político, o PS e o PCP, e aparece aos olhos dos trabalhadores que se encontram em condições de aceder à reforma com a alteração proposta como seu grande defensor”.
Criticando a falta de preocupação dos bloquistas com a sustentabilidade da Segurança Social e com os futuros pensionistas, Mercês Borges afirmou que “voltámos ao velho e perigoso lema: tudo para alguns já, para os outros logo se verá”.
No que respeita à posição do PSD, a deputada enfatizou que os sociais-democratas já demonstraram aos portugueses que acima de tudo, rejeita liminarmente o populismo e que coloca os interesses do País e de todos os portugueses em primeiro lugar. “Reconhecemos que muitos trabalhadores iniciaram a sua vida profissional ainda muito jovens e que essa situação deve ser tida em devida conta e valorizada. Tanto mais que, o Sistema da Segurança Social, pela sua complexidade e abrangência, encerra algumas situações de injustiça, que importa corrigir e melhorar”.
“O PSD não quer um Sistema da Segurança Social em que a regra é a exceção que vai surgindo conforme os interesses do momento. Para uns a proximidade das eleições, para outros a necessidade de assegurar a sustentação do Governo. O PSD há muito que defende uma reflexão descomplexada e sem uma pesada carga dogmática e ideológica, sobre a necessidade de se proceder a uma reforma estrutural da Segurança Social, em vez de, conforme os interesses do momento e de forma avulsa, deitarem remendos novos em pano velho”.
Mercês Borges frisou, de seguida, que os portugueses têm tudo a ganhar com uma reforma da Segurança Social que não seja apenas cosmética e pontual, mas que seja uma verdadeira mudança de paradigma. “Uma reforma que dê resposta ao enorme desafio que se coloca à Sociedade Portuguesa com a necessidade de adequar o sistema de pensões à realidade demográfica, económica e financeira, garantindo a sua sustentabilidade financeira e social. Uma reforma que tenha em consideração que vivemos um tempo de profundas e rápidas mudanças. Uma reforma que tenha em consideração os impactos decorrentes dos avanços da digitalização e da robótica. Uma reforma que tenha em consideração a necessidade de garantir a sustentabilidade financeira do Sistema da Segurança Social a longo prazo. Uma reforma que equacione, sem preconceitos e com visão de longo prazo, as fontes de receita da Segurança Social. Uma reforma que tenha em consideração os níveis de penosidade e de desgaste das diferentes profissões e que introduza critérios rigorosos. Uma reforma que envolva a participação dos Parceiros Sociais, do Mundo Académico e Científico e da Sociedade Civil em geral. Uma reforma que tenha regras claras, transparentes e justas, que prevaleçam ao longo de vários anos, para assegurar a confiança dos trabalhadores. Uma reforma que corrija situações de injustiça e de iniquidade que abrangem muitos trabalhadores. Uma reforma que garanta os Princípios e os Valores que são intrínsecos ao Sistema da Segurança Social e que contribuem para a promoção da igualdade, a coesão social e o combate à pobreza e às desigualdades sociais”.
A terminar, Mercês Borges declarou a disponibilidade do PSD para discutir estas matérias. “Mas, com seriedade e sentido de responsabilidade. Garantindo os direitos dos atuais pensionistas sem hipotecar as expectativas e os direitos dos futuros”.

11-04-2018 Partilhar Recomendar
22-05-2015
“Para este Governo e esta maioria é muito importante o funcionamento da ACT”
    Clara Marques Mendes recordou que o Executivo abriu um concurso para a contratação de mais 42 inspetores do trabalho.
22-05-2015
PSD declara apoio à Proposta do Governo que visa dar mais garantias e dignidade ao trabalho exercido nos navios de comércio
    O apoio dos sociais-democratas foi expresso pelo deputado Arménio Santos.
30-04-2015
Em 2015 o desemprego não tem parado de descer e o emprego não tem parado de subir
    Apesar destes dados positivos, Adão Silva lamentou que a nova liderança do PS aposte numa cultura marcada pelo tremendismo e pelo negativismo.
22-04-2015
PS tem vergonha de assumir que defende o plafonamento da Segurança Social
    A acusação foi feita por Adão Silva no Plenário.
16-04-2015
João Figueiredo enaltece o papel das Comissões de Proteção de Crianças e Jovens
    O deputado frisou ainda que o Governo tem prestado uma especial atenção ao sistema de promoção e proteção.
16-04-2015
PS prefere fazer política de casos em vez de política de causas
    José Manuel Canavarro apelou aos socialistas para que recuperem rapidamente a essência do pensamento social.
09-04-2015
Adão Silva saúda “crescimento espetacular” das contribuições para o sistema de segurança social
    O Vice-Presidente da bancada do PSD afirmou que estas contribuições aumentaram 154 milhões de euros.
07-04-2015
Deputados do PSD "traçam" retrato do concelho de Abrantes
    Os sociais-democratas fizeram um conjunto de visitas a empresas e instituições da cidade.
12-02-2015
Ao empenho do Governo e dos portugueses a oposição respondeu com moções de censura
    Adão Silva lamentou que os partidos da esquerda não se tenham colocado ao lado dos portugueses.
10-12-2014
PSD apoia Proposta de Lei que regula a proteção social dos tripulantes dos navios registados no Registo Internacional da Madeira
    Pedro Roque destacou as virtuosidades da iniciativa do Governo.
Início Anterior Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas