Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
PSD criou as condições para que se gerasse mais emprego e se combatesse o desemprego
Adão Silva apelou aos socialistas para resistirem “aos ataques de pacotilha dos parceiros da esquerda radical”.
Adão Silva lamentou a incapacidade do governo e do PS em reconhecerem o trabalho feito pelo anterior governo em matéria de legislação laboral. Num debate de atualidade sobre emprego, o Vice-Presidente da bancada social-democrata recordou que o governo liderado pelo PSD “trilhou o caminho das pedras” e “criou as condições para que se criasse mais emprego e se combatesse o desemprego”.
Reconhecendo que o atual executivo seguiu o caminho anterior, como assumiu o Primeiro-Ministro ao admitir que a legislação atual não é um entrave ao crescimento do emprego, o parlamentar afirmou não compreender o que custa aos socialistas elogiarem o anterior governo pela reforma que fez.
De seguida, Adão Silva afirmou que existem alertas que importa ter em conta para que não se destrua “o que custou tanto a construir”. Nesse sentido, apela o deputado, o PS tem de “resistir aos ataques de pacotilha dos parceiros da esquerda radical. Façam favor de estar atentos ao que está a anunciar-se, um abrandamento do crescimento do emprego. Estejam atentos aos cerca de 150 mil postos de trabalho disponíveis e que não são ocupados”.
Dirigindo-se à bancada socialista, o Vice da “bancada laranja” lembrou que é importante que o “melhor emprego” prossiga, algo que não está a acontecer. “Há menos precariedade? Não há.
Há mais e melhor formação profissional? Não há. Há mais e melhor emprego para os jovens? Não há. E isto é que é importante chamar à atenção. Nós deixámos uma herança que deixou vantagens para Portugal e os senhores têm um desafio que não estão a conseguir cumprir”.
A terminar, Adão Silva apelou aos socialistas para que resistam à “avalanche do PCP e do BE”, cujo comportamento visa agitar o país.

08-02-2018 Partilhar Recomendar
12-06-2017
Sandra Pereira acusa PCP e BE de apresentarem iniciativas que são “um logro para os trabalhadores”
    No debate sobre precariedade laboral, a deputada afirmou que estes partidos estão a fazer uma “encenação política”.
12-06-2017
Álvaro Batista afirmou que com este governo a precariedade aumentou
    O deputado recordou que só no Estado passaram a existir mais 17 mil contratos a prazo.
09-06-2017
Feliciano Barreiras Duarte: “o PS colocou a concertação social na gaveta”
    O deputado enfatizou que a valorização da concertação social é uma matéria prioritária para o PSD.
09-06-2017
Dinamização da contratação coletiva resulta das reformas do governo liderado pelo PSD
    Clara Marques Mendes lembrou ao PCP que essa realidade foi assumida pelo Ministro Vieira da Silva.
09-06-2017
Governação da esquerda assenta numa política de revogar, reverter e regredir
    Helga Correia lamentou que não sejam tomadas medidas que permitam o aumento da produtividade e melhoria da competitividade do mercado de trabalho.
09-06-2017
“Com este governo as reformas laborais serão adiadas e as feitas pelo anterior governo são revertidas”
    Carla Barros considera que o PS tem de definir se fica refém do BE e PCP, ou se defende uma sociedade justa e equilibrada.
09-06-2017
Ana Oliveira acusou o governo e as bancadas que o suportam de amnésia
    A deputada afirmou que esquerda esquece que o bom momento que o país vive no mercado de trabalho é fruto das reformas do anterior governo.
08-06-2017
Não podemos permitir que PCP e BE revoguem a legislação laboral que está a contribuir para o emprego aumentar
    Segundo Susana Lamas estes partidos apenas estão preocupados em revogar, reverter e regredir, num total desrespeito pelos compromissos alcançados em sede de concertação social.
07-06-2017
Adão Silva considera que o PCP e o BE estão a “esganar” o PS
    De acordo com o social-democrata estes dois partidos estão a digladiar-se para ver quem é capaz de destruir a dinâmica criada no mercado de trabalho.
07-06-2017
Banco de horas motiva encenação por parte do BE e PCP
    Carla Barros lembrou que o PS assumiu o compromisso de abordar esta matéria em sede de concertação social.
Início Anterior Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas