Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Maurício Marques apela ao governo para que “pare, escute e olhe”
Em causa a atuação do executivo em relação aos incêndios e às propostas do PSD que teima em rejeitar.
Maurício Marques afirmou que desde o início da chamada reforma florestal que o PSD tem vindo a tentar minorar os danos que a estratégia implementada já teve e vai continuar a ter na floresta portuguesa e nos incêndios florestais. Segundo o deputado, depois dos grandes incêndios de 2016, reconhecendo a sua incapacidade no combate aos fogos, o governo apelou ao consenso e solicitou contributos dos diversos partidos e agentes do setor. Contudo, refere o deputado, “quando ouvimos os representantes dos proprietários florestais, e demais entidades que trabalham a floresta, ficámos a saber que os seus contributos foram ignorados nos diplomas já aprovados. Também as propostas da oposição foram rejeitadas, esquecidas e muitas vezes adiadas de forma grosseira. O governo e a maioria que o suporta não precisa de contributos, tudo sabe, tudo conhece no mundo rural”.
Depois de uma catástrofe anunciada, com as consequências conhecidas, que todos lamentamos, o social-democrata recordou que os partidos da maioria de esquerda foram a correr para as zonas afetadas tentar limpar as suas responsabilidades. “Espera-se, agora, que governo e maioria que o suporta estejam disponíveis para ouvir os apelos que lhe vão chegando dos mais diversos setores. Espera-se, agora, que o governo e a maioria que o suporta estejam disponíveis para acolher as nossas propostas, coisa que não tem acontecido nesta legislatura. Depois de tantas vítimas, de tamanha calamidade, espera-se, agora, que o governo pare, escute e olhe”, apelou o parlamentar.
“Pare de fazer asneiras, como aquelas que fez no combate. Pare de menosprezar o papel dos bombeiros voluntários. Pare de nomear responsáveis para a proteção civil, apenas pelas suas cores partidárias. Escute os proprietários e o setor. Escute os partidos da oposição. Escute os autarcas. Escute aqueles que podem contribuir para uma floresta mais amiga do homem. Escute aqueles valorizam a floresta e a conseguem rentabilizar. Escute aqueles que podem acrescentar valor à floresta, aqueles que dela cuidam e que podem contribuir para uma melhor prevenção florestal. Olhe para as vítimas, prestando-lhe o apoio que lhe é devido, minimizando o seu sofrimento. Olhe para aqueles que sofrem na pele os acontecimentos recentes. Olhe para a reflorestação que prometeram apoiar”.
Além disso, concluiu o deputado, espera-se que o governo “olhe também para o futuro imediato, para as chuvas que hão-de vir, para as enxurradas de cinza, para contaminação das linhas de água. Mas olhe também para as inundações que inevitavelmente vão ocorrer”.

29-11-2017 Partilhar Recomendar
19-01-2018
“Em 2016 o investimento público na floresta diminuiu”
    Maurício Marques refere que a “floresta portuguesa tem sido objeto de muitas considerações e muitas propostas, mas no terreno pouco ou nada se verifica”.
18-01-2018
PSD propõe Projetos-piloto de ordenamento florestal para o interior
    Duarte Marques defendeu que o projeto previsto para Pedrógão seja alargado a Mação, Oleiros, Vila Velha de Ródão, Castelo Branco, Proença-a-Nova, Gavião e Nisa.
20-12-2017
“Este foi um ano bem penoso para os portugueses e a responsabilidade é sua que é Primeiro-Ministro”
    Hugo Soares contrariou António Costa e desafiou-o a pronunciar-se sobre a coerência do governo em assuntos como a associação Raríssimas, os CTT, o Salário Mínimo Nacional e o Montepio.
20-12-2017
Passos Coelho acusa o PS de instrumentalizar o Estado e os cidadãos
    O líder do PSD afirmou ainda não ter memória de “ano tão trágico”.
06-12-2017
“Este é um governo sozinho e esgotado”
    Hugo Soares afirmou que em questões estruturais o governo não pode contar com BE e PCP e questionou António Costa sobre o Infarmed e sobre o “flick flack à retaguarda” do PS em relação ao imposto das renováveis.
29-11-2017
Nuno Serra acusa a esquerda de não valorizar os territórios de baixa densidade populacional
    O deputado apelou à implementação de reformas que criem condições para atrair mais população e empresas para estas regiões.
29-11-2017
Incêndios: “alguém acha razoável o Estado ir cobrar impostos às pessoas que perderam as suas casas?”
    Margarida Balseiro Lopes criticou a esquerda por ter chumbado a proposta do PSD de isenção de IMI a quem perdeu a sua casa.
29-11-2017
Incêndios: PSD propõe a criação de um programa nacional de apoio à recuperação do parque habitacional afetado
    A iniciativa dos sociais-democratas foi apresentada pela deputada Berta Cabral.
29-11-2017
PSD apresenta propostas para apoiar as empresas e os territórios que foram atingidos pelos incêndios
    Luís Leite Ramos frisou que estas medidas são urgentes e visam resolver problemas que afetam empresas e populações.
29-11-2017
PSD quer prestar Justiça a todas as vítimas dos incêndios deste ano
    Fernando Negrão apresentou 8 iniciativas dos sociais-democratas que visam impedir que o horror se repita.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas