Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
“Não é aceitável que um significativo número de formados em terapêuticas não convencionais continue num limbo que lhe cerceia as possibilidades de realização profissional”
Laura Magalhães declarou o apoio dos sociais-democratas à pretensão destes profissionais.
O Parlamento debateu, esta sexta-feira, uma Petição e um conjunto de diplomas apresentados no âmbito do exercício profissional das terapêuticas não convencionais. Laura Magalhães, intervindo em nome do PSD, começou por se referir à Petição que pretende que o prazo de aplicação do regime transitório de atribuição das cédulas profissionais no âmbito das terapêuticas não convencionais seja alargado a todos os profissionais que iniciaram a sua atividade após a entrada em vigor da Lei n.º 71/2013.
De acordo com a parlamentar, essa pretensão fundamenta-se no facto de o período para a apresentação dos pedidos de células profissionais junto da Administração Central do Sistema de Saúde ter terminado em fevereiro de 2016, restringindo-se o mesmo, porém, aos profissionais que já exercessem atividade no âmbito das terapêuticas não convencionais à data da entrada em vigor da referida Lei n.º 71/2013. “Daqui decorre que os profissionais das terapêuticas não convencionais que se tenham formado após o dia 2 de outubro de 2013 enfrentam uma injustificada dificuldade para a obtenção das suas cédulas profissionais. Como referi no início, os peticionários pretendem a prorrogação do prazo de aplicação do regime transitório de atribuição das cédulas profissionais nas profissões das terapêuticas não convencionais. Trata-se, no entender do Grupo Parlamentar do PSD, de uma pretensão justa e que há muito deveria já ter sido satisfeita pelo Governo, já que não se trata de um problema novo ou que o Governo não devesse já ter resolvido”.
No entender da deputada, não se compreende a razão de o Governo não ter até agora dado cumprimento à referida recomendação do Parlamento, permitindo designadamente a quantos se formaram na área das Terapêuticas não Convencionais o acesso à cédula profissional que à ACSS cabe emitir.
A terminar, Laura Magalhães afirmou que o PSD se revê nas pretensões dos peticionários. “Com efeito, não é aceitável que um significativo número de formados em terapêuticas não convencionais continue num limbo que lhe cerceia as possibilidades de realização profissional e seguramente não contribui para a própria salvaguarda da saúde pública e da segurança das atividades em saúde. Para o PSD, esta é uma questão de justiça. Neste sentido, importa que o executivo resolva o problema dos profissionais de terapêuticas não convencionais e permita a atribuição das respetivas cédulas profissionais a todos os diplomados em TNC que terminaram os seus cursos após a entrada em vigor da Lei n.º 71/2013 e que não puderam solicitar a sua cédula profissional junto da ACSS até fevereiro de 2016”.

27-10-2017 Partilhar Recomendar
19-04-2018
Doenças raras: Ricardo Baptista Leite lamenta a inação do governo
    O social-democrata recordou que a única iniciativa política que este país já viu no âmbito das doenças raras foi feita pelo governo liderado pelo PSD.
18-04-2018
Saúde: problemas no sector comprovam que a austeridade não acabou
    Fernando Negrão sublinhou que “os serviços que o Estado oferece estão cada vez mais degradados”.
10-04-2018
PSD quer ouvir administração do Hospital de S. João e vai confrontar Centeno com queixas no SNS
    Em causa os atrasos na construção da nova ala pediátrica do Hospital S. João que leva a que crianças com cancro estejam a ser tratadas no corredor.
05-04-2018
Cultura: governo não honrou a palavra dada
    Fernando Negrão saudou os agentes culturais por terem desencadeado a maior onda de contestação na Cultura das últimas décadas.
05-04-2018
PSD chama presidente do INEM ao Parlamento para explicar “atrasos no atendimento”
    Adão Silva apresentou o requerimento dos sociais-democratas.
29-03-2018
Simão Ribeiro: o número de médicos sem acesso a formação especializada triplicou
    O deputado considerou que esta é uma situação altamente lesiva.
29-03-2018
Com o governo das esquerdas o investimento no SNS é 27,5% inferior ao do período da troika
    Simão Ribeiro frisou que o PCP e o BE são tão responsáveis pela situação do SNS como o PS.
29-03-2018
Fátima Ramos apela ao Ministro da Saúde para que “não seja Centeno”
    A deputada quer que Adalberto Campos Fernandes se imponha perante o Ministro das Finanças e defenda os doentes.
29-03-2018
Ricardo Baptista Leite: o governo não tem estratégia para a saúde
    O deputado lamentou que, apesar de o país estar crescer, o governo opte por desinvestir no SNS.
29-03-2018
"É intolerável o adiamento de consultas e cirurgias por tempos clinicamente desajustados"
    Adão Silva considera que o Ministro da Saúde está reduzido a um “mero protetorado do Imperador Centeno”.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas