Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
“Não é aceitável que um significativo número de formados em terapêuticas não convencionais continue num limbo que lhe cerceia as possibilidades de realização profissional”
Laura Magalhães declarou o apoio dos sociais-democratas à pretensão destes profissionais.
O Parlamento debateu, esta sexta-feira, uma Petição e um conjunto de diplomas apresentados no âmbito do exercício profissional das terapêuticas não convencionais. Laura Magalhães, intervindo em nome do PSD, começou por se referir à Petição que pretende que o prazo de aplicação do regime transitório de atribuição das cédulas profissionais no âmbito das terapêuticas não convencionais seja alargado a todos os profissionais que iniciaram a sua atividade após a entrada em vigor da Lei n.º 71/2013.
De acordo com a parlamentar, essa pretensão fundamenta-se no facto de o período para a apresentação dos pedidos de células profissionais junto da Administração Central do Sistema de Saúde ter terminado em fevereiro de 2016, restringindo-se o mesmo, porém, aos profissionais que já exercessem atividade no âmbito das terapêuticas não convencionais à data da entrada em vigor da referida Lei n.º 71/2013. “Daqui decorre que os profissionais das terapêuticas não convencionais que se tenham formado após o dia 2 de outubro de 2013 enfrentam uma injustificada dificuldade para a obtenção das suas cédulas profissionais. Como referi no início, os peticionários pretendem a prorrogação do prazo de aplicação do regime transitório de atribuição das cédulas profissionais nas profissões das terapêuticas não convencionais. Trata-se, no entender do Grupo Parlamentar do PSD, de uma pretensão justa e que há muito deveria já ter sido satisfeita pelo Governo, já que não se trata de um problema novo ou que o Governo não devesse já ter resolvido”.
No entender da deputada, não se compreende a razão de o Governo não ter até agora dado cumprimento à referida recomendação do Parlamento, permitindo designadamente a quantos se formaram na área das Terapêuticas não Convencionais o acesso à cédula profissional que à ACSS cabe emitir.
A terminar, Laura Magalhães afirmou que o PSD se revê nas pretensões dos peticionários. “Com efeito, não é aceitável que um significativo número de formados em terapêuticas não convencionais continue num limbo que lhe cerceia as possibilidades de realização profissional e seguramente não contribui para a própria salvaguarda da saúde pública e da segurança das atividades em saúde. Para o PSD, esta é uma questão de justiça. Neste sentido, importa que o executivo resolva o problema dos profissionais de terapêuticas não convencionais e permita a atribuição das respetivas cédulas profissionais a todos os diplomados em TNC que terminaram os seus cursos após a entrada em vigor da Lei n.º 71/2013 e que não puderam solicitar a sua cédula profissional junto da ACSS até fevereiro de 2016”.

27-10-2017 Partilhar Recomendar
18-01-2018
Esquerda coloca em causa o futuro dos recém-licenciados em medicina e a qualidade de SNS
    Cristóvão Simão Ribeiro recordou que com a esquerda no governo passaram a existir jovens licenciados sem acesso a especialização.
11-01-2018
Regina Bastos e Susana Lamas exigem reversão da redução do horário de atendimento do Centro de Saúde de Sever do Vouga
    As deputada questionaram o Ministro da Saúde sobre esta decisão.
11-01-2018
Direito ao acompanhamento da mulher grávida durante todas as fases do parto constituiu um importante marco no progresso dos direitos dos utentes
    A afirmação por proferida por Laura Magalhães no debate de uma Petição subscrita por mais de 83 mil cidadãos.
11-01-2018
Diabetes: PSD defende que o Estado deve comparticipar a aquisição do equipamento para medição dos níveis de glicose
    Ângela Guerra lembra que “o diagnóstico precoce e a prevenção são vertentes fundamentais do combate à diabetes”.
11-01-2018
“PSD não é contra a utilização da canábis para fins terapêuticos”
    Cristóvão Simão Ribeiro adiantou que os sociais-democratas não confundem a utilização da canábis para fins recreativos, com a sua utilização para fins terapêuticos.
10-01-2018
Saúde: Ricardo Baptista Leite alerta para “situação grave” do SNS
    O deputado fala em “descalabro” e exige respostas ao Ministro da Saúde.
09-01-2018
“Os serviços públicos estão a degradar-se todos os dias. Na saúde é o caos completo"
    Hugo Soares aponta o dedo ao governo das esquerdas e alertou para o caos no sector da saúde.
04-01-2018
Bloco de Esquerda quer “estatizar o sistema de saúde português”
    A acusação partiu de Luís Vales que enfatizou que aos bloquistas não importam as pessoas.
06-12-2017
“Este é um governo sozinho e esgotado”
    Hugo Soares afirmou que em questões estruturais o governo não pode contar com BE e PCP e questionou António Costa sobre o Infarmed e sobre o “flick flack à retaguarda” do PS em relação ao imposto das renováveis.
23-11-2017
Com este governo a quota de genéricos subiu apenas 0,3%
    Ângela Guerra recordou que com o governo liderado pelo PSD o aumento foi de 16%.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas