Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Luís Montenegro acusa o governo de colocar em causa o mercado do arrendamento
No debate quinzenal com o Primeiro-Ministro, o social-democrata destacou ainda as “entradas de leão e saídas de ratinho” do Governo em relação a Dijsselbloem.
O PSD levou ao debate com o Primeiro-Ministro as alterações feitas pela geringonça à lei das rendas. Na sua intervenção, Luís Montenegro quis saber qual o objetivo do Governo com mais esta reversão, que não protege os senhorios mais pobres e duplica o prazo para a passagem do mercado livre as rendas mais antigas sempre que os inquilinos tenham dificuldades económicas, mais de 65 anos ou 60% de deficiência.
No entender do líder parlamentar do PSD as mudanças legislativas aprovadas pela esquerda vão ter como consequências “a diminuição da atividade de reabilitação, a diminuição da oferta de casas para arrendamento e o aumento das rendas”. Sublinhando que esta mudança na lei “está a gerar desconfiança no mercado de arrendamento”, uma vez que o aumento da proteção dos inquilinos não foi acompanhada da aprovação do subsídio para os senhorios mais pobres, o social-democrata questionou a António Costa o que pretende o governo com este retrocesso.
De seguida, Luís Montenegro acusou o governo de “entradas de leão e saídas de ratinho” com Dijsselbloem. No entender do líder da “bancada laranja” o Governo de teve “entradas de leão” a pedir a demissão do presidente do Eurogrupo e “saídas de ratinho” por não ter pedido a demissão na última reunião de Ministros das Finanças, em Malta. “Em Portugal, fala como um leão, a pedir a demissão e a cabeça de Dijsselbloem, mas, nas reuniões europeias, essas entradas de leão são substituídas por saídas de ratinho”. Para o social-democrata assistimos a uma “encenação” do Secretário de Estado das Finanças na reunião do Eurogrupo, que se traduziu num “momento ridículo”.
A terminar, Luís Montenegro confrontou António Costa com o veículo para o crédito malparado. “O senhor já disse que estava a ultimar uma solução, depois já disse que estava a trabalhar intensamente numa solução e depois já disse que havia um calendário para as reuniões. Quantas reuniões é que já houve sobre este assunto? Qual foi o resultado dessas reuniões? Qual o calendário que vamos seguir? É mesmo caso para dizer que, um ano depois, o crédito continua malparado, mas o governo está cada vez mais bem-parado. Isto é só conversa, é preciso dizer ao país qual é de facto a conversa que o senhor preconiza”, rematou o parlamentar.

12-04-2017 Partilhar Recomendar
Luís Montenegro questiona o Primeiro-Ministro
Luís Montenegro questiona o Primeiro-Ministro
08-03-2017
Europa: Miguel Morgado refere que a ameaça da criação de um diretório volta a pairar
    O social-democrata alertou para a ideia que se começa a impor de que a Europa deve caminhar a várias velocidades.
03-03-2017
Duarte Marques: “a esquerda só quer a Europa dos direitos, não a dos deveres”
    O deputado acusou os parceiros de coligação do governo de defenderam a “implosão” de Europa.
03-03-2017
“Precisamos de uma Europa com melhores soluções para os problemas que temos em comum”
    No debate sobre a Presidência Maltesa no Conselho Europeu, Miguel Morgado alertou para “o risco de fragmentação” da União.
27-01-2017
Passos Coelho expõe a “fantasia” e o “faz de conta” do Governo em matéria de défice
    O social-democrata frisou que o Governo só conseguiu atingir a meta de défice fazendo “exatamente aquilo que disse que não ia fazer”.
06-01-2017
“Precisamos de um Novo Programa de Realojamento”
    Emília Santos considera que Portugal precisa de uma estratégia consistente, coordenada e consequente.
07-12-2016
Renegociação da dívida: Primeiro-Ministro coloca os interesses da coligação à frente dos interesses dos portugueses
    Miguel Morgado acusou António Costa de expor os portugueses a um risco totalmente desnecessário e evitável.
21-10-2016
Regina Bastos apresentou iniciativa que pede à Comissão Europeia que promova, acompanhe e monitorize a aplicação dos instrumentos de combate à evasão fiscal
    A iniciativa partiu da Comissão de Assuntos Europeus a que a deputada preside.
20-10-2016
Arrendamento: PCP, PS e BE querem prejudicar os proprietários
    Segundo Sandra Pereira o subsídio de renda está previsto na Lei e não faz sentido colocar os proprietários a fazer política social.
20-10-2016
PSD defende um mercado de arrendamento urbano verdadeiramente dinâmico
    Já os comunistas, segundo Emília Santos, defendem um Estado mínimo, que entrega aos privados as funções do próprio Estado.
20-10-2016
Reforma do arrendamento urbano dinamizou o mercado, aumentou a mobilidade territorial e estimulou a reabilitação urbana
    Berta Cabral acusou a esquerda de querer colocar os senhorios a arcar com a responsabilidade da política social do Governo.
Início Anterior Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas