Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Nuno Reis acusa a oposição de não ter aprendido nada com a história
Em causa a desvalorização da necessidade do País ter as contas públicas equilibradas.

“Alguns partidos, que há meia dúzia de anos criticavam e até ridicularizavam quem alertava para a insustentabilidade do nosso endividamento externo, parecem ter despertado e até encontraram soluções aparentemente fáceis para um tema tão complexo. Há quem não tenha aprendido nada com a história. Só assim se compreende que, ao mesmo tempo que dizem estar preocupados com a dívida, continuem a desvalorizar a necessidade de termos contas públicas equilibradas”. Foram estas as primeiras palavras de Nuno Reis no debate do Orçamento do Estado para 2015.

Dirigindo-se à Ministra das Finanças, o deputado referiu que sabendo-se que Portugal virá a ter em 2015, pelo terceiro ano consecutivo, um excedente de saldo primário, “pergunto-lhe como avalia a dinâmica da nossa dívida pública, à luz das necessidades de financiamento do Estado, dos pressupostos do Orçamento para 2015 e da estratégia orçamental de médio prazo. Mas, mais do que isso, peço que faça um exercício de memória e que, à luz do novo sistema europeu de contas, nos confirme se a dívida pública consolidada não estava já acima dos 110% do PIB, em Junho de 2011, quando este Governo recebeu a herança falido do engenheiro José Sócrates”.

Ainda neste âmbito, o deputado recordou que foi necessário incluir nas contas públicas os custos brutos das PPP e da dívida de todas as empresas do Estado que estavam fora do perímetro de consolidação orçamental, o que levou à necessidade de se reajustar o valor real da dívida.

A terminar, Nuno Reis referiu-se a um “quebrar do silêncio da nova liderança do PS sobre a temática da dívida pública”, com a afirmação de que: “é necessário que os consensos técnicos alargados se vão estabelecendo ao nível europeu, porque só uma solução ao nível europeu seria possível e admissível”. Dirigindo-se à Ministra das Finanças, o social-democrata questionou se a governante considera que há assim uma tão grande diferença entre as soluções miraculosas que o Partido Socialista agora revela e aquilo que tem sido a atuação responsável do Governo.

30-10-2014 Partilhar Recomendar
10-03-2016
O Governo está a negociar medidas adicionais nas costas dos portugueses
    A acusação foi feita por António Leitão Amaro, que acrescentou que o Orçamento é mau para o país, para os portugueses e para as empresas.
25-11-2014
10 critérios que demonstram que este Governo é melhor que o anterior
    Luís Montenegro acredita que os portugueses vão concluir que este Governo tem os olhos postos no futuro de Portugal.
31-10-2014
“O Orçamento para 2015 concretiza a mudança, vence o derrotismo e renova a esperança”
    Luís Montenegro lamentou a postura do PS e recordou que “José Sócrates governou como se não houvesse futuro, António José Seguro fez oposição como se não houvesse passado e António Costa quer comprometer o futuro com as políticas do passado”.
31-10-2014
“O PS não tem nada para oferecer ao país”
    Miguel Santos lembrou a António Costa que para se assumir os destinos de uma nação não basta “mandar uns bitaites”, é preciso assumir compromissos e opções.
31-10-2014
Carlos Abreu Amorim quer que o PS desfaça o tabu e diga o que preconiza para o país
    O Vice-Presidente da bancada do PSD afirmou que quem quer Governar tem de dizer ao que vem.
31-10-2014
“O Governo está a efetivar uma política energética ao serviço de Portugal”
    Nuno Matias considera que com este Governo podemos ambicionar não voltar a ter uma fatura energética.
31-10-2014
Ângela Guerra destaca aposta do Governo no “crescimento verde”
    A deputada enumerou as várias reformas feitas pelo Executivo nesta área.
30-10-2014
PPP’s: Nuno Serra destaca poupanças alcançadas pelo Governo
    O deputado recordou que muitas dessas parcerias foram assinadas pelo PS em 2008 para serem pagas apenas em 2014.
30-10-2014
Luís Leite Ramos acusa António Costa de “incompetência”
    Em causa as declarações do líder socialista em matéria de fundos comunitários.
30-10-2014
“Este é um Orçamento corajoso, sério e ambicioso”
    Luís Menezes colocou em evidência a falta de credibilidade das previsões do PS.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas