Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Temos a obrigação de usar os fundos comunitários de forma cuidada e eficiente
Luís Menezes realçou a importância destas verbas para esbater as assimetrias regionais existentes.

No encerramento do debate sobre o acordo de parcerias entre Portugal e a Comissão Europeia, Luís Menezes afirmou que a intervenção do PS no debate mostrou que os socialistas estão mais preocupados com a política do dia-a-dia do que com um documento central para o futuro do país. Contudo, o social-democrata declarou que o deputado Carlos Zorrinho, no meio da sua intervenção, deixou fugir “a boca para a verdade” e disse que o Programa de Ajustamento estava mal dimensionado. “Se o plano estava mal dimensionado é porque o PS assim o desenhou e porque o PS governou para chegar ao estado a que chegámos”, frisou.

De seguida, o parlamentar centrou a sua intervenção no tema em debate sublinhando que estamos perante um acordo de parceria para um quadro comunitário com prioridades diferentes, assentes na competitividade e competitividade da nossa economia e com um grande pendor para a inclusão social. Neste acordo, adianta o Vice-Presidente da bancada parlamentar, está definido um apoio maior para as regiões de convergência, mais 25% para o Norte, mais 25% para o Centro, mais 40% para o Alentejo, num total de 93% dos fundos alocados às regiões de convergência. “É um novo quadro porque tem uma maior preocupação na obtenção de resultados do que na sua execução. É um quadro comunitário com menos betão, mas com mais coesão. Com menos espetáculos, mas com mais resultados”.

Quanto ao processo, o parlamentar recordou que assistimos a um exemplo político de participação plena, tendo sido ouvidas várias entidades, saudando o social-democrata o empenho e envolvimento do PS neste processo. “Houve um contributo ativo do PS e ainda bem. Ganha o PS por ter tido a coragem de vir a debate e ganha o país porque se o país tivesse um PS mais corajoso para o consenso era um país que tinha uma maior solidez no exterior”.

A terminar, Luís Menezes enfatizou que “enquanto agentes políticos temos o dever de preparar a chegada destes fundos e a sua alocação de forma sensata e produtiva, mas enquanto geração temos mais do que um dever: temos uma obrigação. Temos a obrigação de usar estes fundos de forma cuidada e eficiente e fazer com que este quadro comunitário de apoio seja o último de que Portugal precise. Seria um bom sinal. Era um sinal de que o país avançou, de que o país evoluiu, que as regiões convergiram, que as assimetrias desapareceram e que o país conseguiu vencer o desafio da convergência”.

19-02-2014 Partilhar Recomendar
05-04-2019
Fundos Comunitários: Portugal regista uma “execução desastrosa”
    António Costa Silva contraria a propaganda do governo e fala numa execução de apenas 33%.
15-03-2019
Planeamento: mudou o Ministro, mas mantêm-se os anúncios, propaganda e meias-verdades
    Luís Leite Ramos considerou ainda que nenhum governo foi “tão centralista como este”.
15-03-2019
Governo está a falhar na execução dos fundos comunitários e a prejudicar Portugal
    António Costa e Silva criticou a baixíssima taxa de execução do executivo.
22-02-2019
O governo falhou o objetivo de evitar perdas de fundos comunitários
    António Costa da Silva lamenta a incapacidade do executivo em garantir esta importante prioridade.
22-02-2019
PSD exige ao governo que coloque a agricultura, a floresta, o Interior e o Mundo Rural no topo das suas preocupações
    A exigência foi deixada por António Lima Costa no Plenário.
22-02-2019
Fundos de Coesão: Portugal viu a sua verba diminuída em 7%
    Duarte Marques considera que a negociação feita pelo Ministro Pedro Marques “foi péssima”.
22-02-2019
Fundos Comunitários: ausência de capacidade negocial do governo está patente na diminuição do pacote financeiro para Portugal
    Emília Cerqueira lamenta que o governo se tenha conformado com o que os parceiros europeus lhe iam impondo.
30-05-2018
Fundos Comunitários: governo deve ter uma posição firme e defender com intransigência os interesses de Portugal
    Ana Oliveira considera que a proposta apresentada pela Comissão Europeia não favorece Portugal.
30-05-2018
Fundos Comunitários: Regiões Ultraperiféricas devem ser favorecidas
    António Ventura defendeu o reforço das verbas do Programa POSEI para os Açores e Madeira.
30-05-2018
Governo “falhou rotundamente” no objetivo de manter o mesmo envelope financeiro da PAC
    António Lima Costa alerta que Portugal pode sofrer cortes superiores ao dobro da média europeia.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas