Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
“Governo apresentou uma verdadeira reforma do arrendamento”
Bruno Coimbra acrescentou que se trata de uma Proposta “ambiciosa e socialmente equilibrada”.

A Assembleia da República debateu, esta quinta-feira, várias Proposta de Lei do Governo para a revisão do regime de arrendamento urbano. Dirigindo-se à Ministra Assunção Cristas, Bruno Coimbra referiu que o Governo apresentou uma verdadeira reforma do arrendamento, ambiciosa e socialmente equilibrada, que vai permitir desbloquear este mercado, cujo mau funcionamento tanto tem prejudicado os portugueses no que diz respeito ao acesso à habitação. “Este conjunto de Propostas que nos apresenta, combatem os principais constrangimentos do mercado de arrendamento, agilizam os processos de litígio, protegem os mais vulneráveis, e incentivam a reabilitação urbana”.

“As opções políticas para este sector ao longo dos anos, congelaram o mercado de arrendamento agravando a degradação dos imóveis e das cidades, afetando a mobilidade das pessoas, e atirando muitos para soluções de habitação indesejadas ou para processos de aquisição de habitação nova, agravando os seus níveis de endividamento. É papel e responsabilidade do Governo corrigir estes erros. É bom constatar que este Governo, cumpre também aqui o seu papel”.

De seguida, o social-democrata quis deixar claro que com este novo regime surgirão novas oportunidades, que contribuirão para uma melhoria do mercado e da economia, favorecendo a mobilidade e beneficiando todos, incluindo os jovens tantas vezes esquecidos e prejudicados nestas matérias. “E no que diz respeito aos jovens, importa referir também que este Governo ouviu os nossos apelos, e apesar de reconhecer o falhanço do anterior regime de apoio ao arrendamento jovem designado por Porta65, não se limitou a eliminá-lo, mantendo-o, com a mesma dotação com que havia funcionado no ano passado, para que os jovens pudessem ter um instrumento que os apoiasse, ainda que não fosse o ideal”.

Dirigindo-se a Assunção Cristas, Bruno Coimbra questionou se o Governo tem nas suas prioridades, as matérias de arrendamento por renda apoiada e do arrendamento jovem, e se está disponível para em conjunto com a Assembleia da República trabalhar e legislar na matéria do arrendamento jovem, criando um novo regime que substitua o anterior complementando toda esta grande reforma em curso, olhando pelos jovens e pelas suas carências, combatendo o abandono dos centros históricos, e abordando frontalmente o problema da emancipação juvenil, tão agravada nos nossos dias.

16-02-2012 Partilhar Recomendar
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas