Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
“Só com rendimentos dignos é que conseguimos combater as desigualdades sociais, a pobreza e a exclusão social”
Clara Marques Mendes frisou que o PSD é a favor da atualização do salário mínimo nacional.
No encerramento do debate sobre o aumento do salário mínimo nacional, Clara Marques Mendes começou por se referir a um dos grandes desafios do nosso país: as condições de vida e rendimento das famílias. De acordo com a deputada, garantir condições de vida dignas para todos passa, desde logo, por garantir aos portugueses rendimentos adequados aos trabalhos desempenhados. “Só assim, com rendimentos dignos é que conseguimos garantir uma vida digna, uma vida de qualidade. Só assim, com rendimentos dignos é que conseguimos combater as desigualdades sociais, a pobreza e a exclusão social”.
Referindo que neste contexto assume especial relevância o salário mínimo nacional, a parlamentar enfatizou que o PSD é a favor da atualização do salário mínimo nacional, desde logo por... (ver mais)
Partilhar  
BE e PCP estão reféns de António Costa
Feliciano Barreiras Duarte considera que esta é a consequência de se venderem as convicções em troca de umas migalhas de poder.
“O debate que hoje aqui tem lugar só não é surreal porque os partidos que compõem a chamada geringonça nunca tiveram na coerência política uma preocupação digna desse nome. Com efeito, ver o Partido Comunista apresentar um Projeto de Resolução no qual recomenda a um governo que apoia há três anos, o aumento do salário mínimo nacional, é bem a marca da falta de decoro político que caracteriza os partidos que formam a atual maioria parlamentar.” Foi com estas palavras que Feliciano Barreiras Duarte iniciou a sua intervenção, esta sexta-feira, no debate sobre aumento do salário mínimo nacional.
No entender do deputado, a discussão deste Projeto de Resolução é também a confissão de uma culpa, a assunção de uma hipocrisia, que outra coisa não é um partido da maioria... (ver mais)
Partilhar  
Joana Barata Lopes desafia o PCP a ser coerente e a votar contra o Orçamento
Caso tal não aconteça, a deputada conclui que a iniciativa do PCP para aumentar o salário mínimo não passou de uma encenação para os jornais.
Joana Barata Lopes saudou, esta sexta-feira, a coerência do discurso do PCP. No debate de uma iniciativa que visa aumentar o salário mínimo nacional, a deputada recordou que essa coerência leva a que estejamos a discutir, mais uma vez, em véspera do Orçamento, uma iniciativa dos comunistas sobre o salário mínimo. Contudo, a parlamentar acrescentou que essa coerência também se aplica à despreocupação com a sustentabilidade e com a concertação social.
“A questão é o que acontece ao que apregoamos quando temos o poder de passar das palavras aos atos. É que agora que «viraram a página» e os quase 9% de eleitorado que votou no PCP tornou-se decisivo, ou seja, só há governo e só há orçamento se o PCP quiser”.
De seguida, a deputada dirigiu-se à bancada comunista e... (ver mais)
Partilhar  
Governo das esquerdas “defrauda e engana” os profissionais da educação
Germana Rocha apelou à seriedade, coerência e responsabilidade dos partidos da esquerda.
No debate da Petição apresentada pela FENPROF que visa a Valorização da Educação e dos seus Profissionais, Germana Rocha frisou que essa valorização só pode realmente acontecer quando os tratamos com a verdade e responsabilidade que se impõem. “E isto é o que não tem acontecido com esta Coligação Governativa, que defrauda e engana estes profissionais, porque lhes criam expetativas, prometendo aos Professores respeito pelas suas carreiras incluindo, a real contagem do seu tempo de serviço e agora vêm dar o dito por não dito, dizendo que afinal, chegaram à conclusão de que não têm condições para cumprir os seus compromissos, enganando, deliberadamente, a classe docente”.
A este propósito, a deputada recordou ainda que esta é uma altura em que todos os partidos à... (ver mais)
Partilhar  
Vacinação: Portugal não pode descansar sobre os resultados alcançados
António Topa reconheceu que o nosso país tem um Programa Nacional de Vacinação bom, universal, gratuito e acessível.
António Topa saudou, esta quinta-feira, os peticionários da iniciativa que solicitara à Assembleia da República que se discuta sobre a obrigatoriedade das Vacinas do Plano Nacional de Vacinação.
De acordo com o deputado, “os peticionários pretendem que seja pensada a obrigatoriedade da vacinação de todas as crianças portuguesas e fazem-no sabendo que Portugal tem dos melhores resultados mundiais em termos de vacinação contra doenças, mas fazem-no também não ignorando a importância de alertar permanentemente as pessoas para a necessidade de vacinação das crianças. É que, todos o sabemos, as vacinas salvam vidas, pelo que a vacinação é, não só uma questão de saúde pública, como uma condição essencial para evitar doenças como a tuberculose, o sarampo ou a tosse... (ver mais)
Partilhar  
PSD declara apoio à Proposta de Lei que tipifica o crime de agressão
A concordância dos sociais-democratas foi expressa pela deputada Sandra Pereira.

Partilhar  
“O PSD apoiará qualquer proposta que esteja na linha da defesa dos interesses dos consumidores”
Andreia Neto frisou que importa aprofundar e consolidar os mecanismos extrajudiciais de resolução de litígios.
No debate sobre uma Proposta de Lei que visa alterar o funcionamento e enquadramento das entidades de resolução extrajudicial de litígios de consumo, Andreia Neto sublinhou que o PSD sempre acompanhou o princípio da relevância da resolução alternativa de litígios de consumo como solução extrajudicial simples, célere e acessível para resolver litígios entre consumidores e empresas.
Refere a deputada que nesta temática da resolução extrajudicial de litígios de consumo são apontadas hoje soluções novas e eficazes para promover e implementar uma rede nacional de arbitragem de consumo plenamente eficaz, eficiente e de qualidade, constituída por entidades de resolução alternativa de litígios de consumo com estruturas administrativas e financeiras equilibradas.
Tendo... (ver mais)
Partilhar  
Laura Magalhães: “as políticas de combate à droga não devem ser ambíguas”
A deputada apelou ao consenso em torno de medidas que visem o combate ao consumo de drogas ilícitas.
Laura Magalhães anunciou, esta quinta-feira, a concordância do PSD com a Proposta de Lei que transpõe para a ordem jurídica interna a Diretiva da União Europeia, na qual se determina aos respetivos Estados membros a aprovação de legislação que inclua novas substâncias psicoativas na definição de droga.
De acordo com a deputada, a razão de ser dessa decisão da União tem a ver com o facto de as referidas substâncias psicoativas representarem graves riscos para a saúde pública e também graves riscos sociais, razão pela qual a sua produção, tráfico e consumo devem deixar de constituir contraordenação para passarem para o domínio da esfera criminal. “Trata-se, pois, de uma matéria que deve reunir consenso, numa perspetiva de permanente esforço dos Estados e das... (ver mais)
Partilhar  
Dívida pública atingiu máximo histórico com este governo
António Leitão Amaro recorda que dois terços dessa dívida foi criada por governos socialistas.
O Plenário assistiu, esta quinta-feira, a um debate solicitado pela Comissão de Orçamento, Finanças e Modernização administrativa sobre a Avaliação do Endividamento público e externo. Em nome do PSD, António Leitão Amaro começou por recordar que, durante o último ano, esta comissão ouviu muitas personalidades e instituições sobre o sério e estrutural problema da elevadíssima dívida pública que o nosso país tem. Terminadas essas audições, o Vice-Presidente da bancada do PSD concluiu que “Portugal é um país de gente séria que acredita que as dívidas são para pagar. Somos um país de gente inteligente que sabe que quem não as pagas, ou ameaça não pagar, acaba a pagar muito mais”.
Depois de lembrar que a reestruturação da dívida resultaria também num corte nas poupanças... (ver mais)
Partilhar  
Brexit: governo assume a “postura da cigarra”
A crítica foi feita por Rubina Berardo, que desafiou ainda o Primeiro-Ministro a procurar junto dos parceiros europeus apoio para a comunidade portuguesa na Venezuela.
No debate sobre a Europa com o Primeiro-Ministro, Rubina Berardo confrontou António Costa com os temas que estão na agenda do próximo Conselho Europeu, concretamente o Brexit e as migrações. Sublinhando que espera que o Primeiro-Ministro leve a esta reunião propostas concretas que vão ao encontro do interesse nacional e europeu, a Vice-Presidente da bancada social-democrata frisou que o PSD “continua profundamente preocupado com estado de impreparação de Portugal a 6 meses do Brexit”.
No entender da deputada, “ao executivo cumpre agir” e preparar as empresas portuguesas e a comunidade portuguesa no Reino Unido para a eventualidade de um não acordo. Neste âmbito, a parlamentar recordou o trabalho que os outros países estão a fazer: “o governo Holandês contratou mil... (ver mais)
Partilhar  
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas