Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Mercês Borges fala em “feira das vaidades” entre PCP e BE
A deputada afirmou que as propostas de comunistas e bloquistas são para “fazer de conta” e que devido ao PS nunca vão sair da comissão.

Partilhar  
Legislação sobre trabalho por turnos leva a mais uma “luta fratricida” entre PCP e BE
Pedro Roque alerta que a consequência desta disputa pode ser a perda de competitividade das empresas e a perda de postos de trabalho.
Pedro Roque assinalou, esta quinta-feira, a competição entre o BE e o PCP. Segundo o social-democrata “o Bloco de Esquerda agenda potestativamente o debate de um projeto de lei sobre Alterações ao regime jurídico-laboral e alargamento da proteção social do trabalho por turnos e noturno. De imediato, o PCP, enquanto «campeão da luta», não cede, riposta e avança com o projeto de Reforçar os direitos dos trabalhadores no regime de trabalho noturno e por turnos. De facto, é vasto o “arsenal” de proposições legislativas existentes nos arquivos destes dois partidos que, regular e peregrinamente, reemergem com o devido aggiornamento político e as inevitáveis remissões legislativas revistas e atualizadas”.
Frisando que estas são matérias importantes e que devem ser... (ver mais)
Partilhar  
Carla Barros lamenta ausência do governo no debate sobre trabalho por turnos e noturno
Perante esta falta, a deputada pediu aos socialistas clareza na posição sobre o tema.
O Parlamento apreciou, esta quinta-feira, duas iniciativas referentes ao regime jurídico-laboral e alargamento da proteção social do trabalho por turnos e noturno. Carla Barros, intervindo em nome do PSD, começou por lamentar a ausência do governo no debate, acrescentando que com essa falta importa pedir ao PS que tenha uma posição mais clara a objetiva sobre esta matéria.
Deixando claro que o PSD não tem dúvidas nenhumas da necessidade de protegermos cada vez mais os trabalhadores por turno e noturnos, a deputada enfatizou igualmente que os sociais-democratas não têm dúvida nenhuma que é necessário uma posição muito clara sobre esta matéria pois ela tem um impacto direto e forte na competitividade das empresas que tanto o país precisa.
Dirigindo-se aos... (ver mais)
Partilhar  
Clara Marques Mendes acusa o PCP de “tiques autoritários”
Segundo a deputada os comunistas não estão preocupados com trabalhadores, mas sim em impor sua vontade.
No debate sobre uma iniciativa referente aos direitos dos trabalhadores no regime de trabalho noturno e por turnos, Clara Marques Mendes começou por frisar que o trabalho noturno é uma matéria que merece o maior respeito por parte do PSD. Por isso mesmo, refere a social-democrata, esta é uma matéria que tem uma sede própria onde deve ser tratada: a concertação social. Tendo em conta este cenário, a deputada lamentou que os comunistas, “com os seus tiques autoritários, queiram impor, à margem da concertação, dos trabalhadores e dos empregadores, uma legislação. Os senhores não estão preocupados com a negociação coletiva, nem com os trabalhadores. Não dão oportunidade para aqueles que realmente conhecem os problemas possam encontrar, pela via do diálogo, melhores... (ver mais)
Partilhar  
Brexit: a defesa dos diretos dos portugueses que estão no Reino Unido deve ser a prioridade do governo
Miguel Morgado frisou que não podemos aceitar que o Reino Unido utilize os direitos desses cidadãos como arma negocial.
No debate preparatório do Conselho Europeu, com a participação do Primeiro-Ministro, Miguel Morgado questionou António Costa sobre a saída do Reino Unido da União Europeia. No entender do Vice-Presidente da bancada do PSD, a incerteza e a indefinição são os principais inimigos que a Europa enfrenta. Segundo o deputado, essa incerteza está a afetar já milhares de pessoas, está a causar um impasse económico em relação às empresas e por isso o objetivo mais crucial que estas orientações devem realizar é o de contribuírem para reduzir essa indefinição e incerteza. Tendo em conta este cenário, o deputado frisou que para o PSD a prioridade das prioridades diz respeito aos diretos dos portugueses e cidadãos da União Europeia que foram para o Reino Unido trabalhar e viver.... (ver mais)
Partilhar  
Passos Coelho acusa o PS de lidar mal com entidades independentes
O líder do PSD recordou a velha máxima socialista de que “quem se mete com o PS leva”.
Pedro Passos Coelho assinalou, esta quarta-feira, as contradições do governo em matéria défice. No debate quinzenal com o Primeiro-Ministro, o líder do PSD recordou que contrariamente ao que António Costa havia prometido, só a queda do investimento público permitiu ao governo atingir a meta de défice orçamental. “Uma das principais variáveis de ajustamento orçamental foi não o que tinha dito que seria no orçamento que apresentou, mas a queda do investimento público. E aqui, senhor Primeiro-Ministro, a contradição da sua parte é total, pois o senhor era o que vinha dizer publicamente que isto de dizer que a economia havia de crescer sacrificando o investimento público não podia estar certo, era uma coisa que não se podia conceber. Afinal foi isso que o senhor... (ver mais)
Partilhar  
25 de Abril: só “uma sociedade livre, justa e inclusiva” acaba com privilégios e corrupção
Teresa Leal Coelho defendeu que a sociedade deve libertar-se dos privilégios injustificados, da corrupção, do compadrio e da opacidade.
Na Sessão Solene Comemorativa do XLIII Aniversário do 25 de abril, Teresa Leal Coelho fez uma separação entre dois modelos de sociedade para defender que apenas “uma sociedade livre, justa e inclusiva” combate privilégios injustificados e corrupção. A deputada traçou “uma fronteira clara” entre duas opções de sociedade, separadas por “pensamentos políticos inconciliáveis”. De um lado, disse, está uma sociedade baseada “num mercado livre e concorrencial”, com “incentivos à iniciativa privada e às empresas”. Do outro lado, defendeu, uma sociedade “caracterizada pela insegurança do direito de propriedade e da livre iniciativa económica, pela opacidade e ausência de escrutínio”.
No seu discurso, Teresa Leal Coelho citou o líder histórico social-democrata Francisco Sá... (ver mais)
Partilhar  
PSD condena limitação da liberdade de associação e de investigação científica e académica na Hungria
A posição do PSD foi expressa pela deputada Margarida Balseiro Lopes.

Partilhar  
Venezuela: PCP escolhe defender um regime ditatorial e ser cúmplice de um regime que espalha a pobreza e oprime o povo
Sara Madruga da Costa afirma que a 4 dias do 25 de abril é triste ver o PCP defender valores tão opostos.

Partilhar  
Margarida Balseiro Lopes destaca a importância dos Planos Nacionais da área da igualdade
Dada a sua relevância, a deputada defendeu a continuidade destes Planos e que as avaliações intercalares da execução dos planos sejam remetidos ao Parlamento.

Partilhar  
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas