Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Não é aceitável que em pleno século XXI os utentes do Hospital de Évora não tenham acesso a água quente
Miguel Santos enfatiza que isto “não é aceitável” e desafiou o Secretário de Estado a ir ver o que se passa.

Partilhar  
“Este governo menosprezou a justiça”
Emília Cerqueira enfatizou que estamos perante um “governo que não age por ação, só por reação”.

Partilhar  
Governo prometeu 1000 novos assistentes operacionais nas escolas. Não colocou nenhum.
Pedro Pimpão questionou ao executivo quando é que cumpre a sua palavra e dota as escolas de meios técnicos e humanos.

Partilhar  
Carlos Silva traça cenário caótico nos transportes públicos
O social-democrata recorda que “nunca os utentes tiveram tantos horários suprimidos”.
Carlos Silva traçou, esta sexta-feira, um cenário caótico em que se encontram os serviços públicos de transportes. Na interpelação ao governo sobre “política geral centrada na falta de pessoal nos serviços públicos”, o social-democrata afirmou que nunca os utentes tiveram tantos horários suprimidos. “Não me recordo de ocorrerem situações de comboios a cair aos bocados como se assiste hoje em dia. Passageiros a terem que dormir nos terminais, porque falhou o último barco. Os comboios estão abandonados nas linhas à espera de manutenção, que não é efetuada por falta de pessoal. O setor dos Barcos, está em rutura total, faltam pelo menos 25 trabalhadores, que foram prometidos pelo Ministro do Ambiente desde 2016. O Governo andou todo o mandato a prometer a admissão de... (ver mais)
Partilhar  
Álvaro Batista: “os serviços públicos estão cada vez pior”
O deputado lembra que estas são as consequências de uma governação “irresponsável, que toma as medidas sem as ponderar”.
“Os portugueses sentem todos os dias que os serviços públicos estão cada vez pior. Sentem-no nas cartas de adiamento de consultas e cirurgias, sentem-no na angústia quando deixam os filhos na escola, sentem-no quando desesperam nas filas, sentem-no quando veem o tempo passar sem ser atribuída a pensão de reforma, sem receberem o cartão de cidadão ou a carta de condução”. Foi com estas palavras que Álvaro Batista começou por confrontar a Secretária de Estado da Administração e do Emprego Público, na interpelação ao Governo sobre “política geral centrada na falta de pessoal nos serviços públicos”.
De seguida, o social-democrata recordou notícias recentes que dão conta de que faltam 45 mil trabalhadores para compensar a redução para as 35 horas. Perante estas... (ver mais)
Partilhar  
Governo das esquerdas é “forte com os fracos e fraco com os fortes”
António Leitão Amaro fala numa “carga fiscal máxima para serviços e investimento público no mínimo”.
“No PSD acreditamos na justa repartição e adequada contribuição para os encargos públicos. Que o Estado atue proporcionalmente para cobrar a cada contribuinte o que deve, sob pena de os cumpridores terem de pagar mais para suprir a falta dos incumpridores. Mas, no PSD não queremos e não aceitamos um Estado que abusa, primeiro no quanto cobra aos cidadãos e, depois, que abusa no modo como tenta cobrar os tributos que lança sobre os contribuintes. Nestes últimos 3 anos, todos vimos como os portugueses sofreram com o monstro fiscal a crescer, com Estado a cobrar cada vez mais e demais, para prestar de volta cada vez pior serviços aos portugueses. Cobra mais, mas presta pior”. Foi com estas palavras que António Leitão Amaro iniciou, esta quarta-feira, a sua intervenção no... (ver mais)
Partilhar  
Virgílio Macedo acusa a Autoridade Tributária de ter realizado um “arrastão fiscal”
O deputado considera que as ações de cobrança de impostos na estrada “só aprofundam o sentimento de perseguição tributária dos contribuintes".
No debate marcado “em defesa dos contribuintes, contra os abusos da Autoridade Tributária”, Virgílio Macedo afirmou que a “relação entre a Autoridade Tributária e os contribuintes deve ser justa, deve ser correta, deve ser sensata. Deve sempre basear-se nos princípios de um Estado de Direito. Deve basear-se no pressuposto que de ambos os lados têm direitos e deveres, os quais nunca deverão nem poderão ser derrogados, alienados, ou esquecidos. Do lado do Contribuinte, obviamente que é seu dever cumprir as suas obrigações fiscais, pagar os seus impostos, e qualquer prática que vise eludir esse pagamento, deve ser uma prática fortemente reprovável por todos, sem exceção. Mas os contribuintes, também têm os seus direitos”.
Desde logo, recorda o parlamentar, têm o... (ver mais)
Partilhar  
PSD critica desproporção da atuação do Estado em relação à cobrança de dívidas
Inês Domingos recordou que ao mesmo tempo que se faziam ações de cobrança de impostos na estrada, o PS votava contra a divulgação da lista dos grandes devedores à banca.

Partilhar  
Deputados da Madeira levam fim da Tarifa da TAP do Desporto à Assembleia da República
Os parlamentares consideram que decisão da companhia aérea “acentua uma desigualdade geográfica aos desportistas da Madeira e do Porto Santo”.
Os deputados à Assembleia da República Sara Madruga da Costa e Paulo Neves vão levar o fim da tarifa do desporto às duas Comissões Parlamentares com a tutela na Assembleia da República.
Sara Madruga da Costa colocará a questão ao Ministro da Educação com a tutela do desporto na Comissão Parlamentar da Cultura Comunicação Juventude e Desporto e Paulo Neves colocará a questão ao Ministro das Infraestruturas na Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas.
Sara Madruga da Costa e Paulo Neves vão manifestar a sua discordância e o veemente protesto pelo fim da Tarifa de Desporto estabelecida pela TAP Air Portugal e pela... (ver mais)
Partilhar  
Financiamento do novo Hospital da Madeira “não ata nem desata”
Sara Madruga da Costa e Paulo Neves acusam o governo de continuar a querer "fazer contas com o património alheio".
Sara Madruga da Costa e Paulo Neves denunciaram, mais uma vez, a estratégia do Governo da República de baralhar as contas do novo hospital da Madeira, levando a que o financiamento por parte do Estado "nem ate nem desate".
"Após 4 anos de avanços, de recuos, de anúncios e de promessas, o financiamento de 50% da República continua praticamente no mesmo", afirmou Sara Madruga da Costa, numa iniciativa realizada em Santa Rita, junto aos terrenos onde será construída a nova unidade hospitalar.
A deputada salientou que já teve a oportunidade de questionar por diversas vezes o Executivo da República, mas "o Governo de António Costa... (ver mais)
Partilhar  
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas