Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Orçamento Estado 2015
Dossier temático sobre o Orçamento de Estado 2015
O Governo protegeu os trabalhadores com menores recursos
A Afirmação foi proferida por Conceição Bessa Ruão no Plenário.

No entender de Conceição Bessa Ruão, apesar de todos os sacrifícios e dificuldades, este Governo conseguiu manter a proteção dos trabalhadores com menores recursos. Contudo, recorda a deputada, os trabalhadores da administração pública com remunerações mais elevados, foram chamados a contribuir com maior esforço para a consolidação orçamental ao longo dos últimos anos. No debate do Orçamento do Estado para 2015, a deputada referiu que reconhecida a possibilidade de iniciar a reversão de medidas de caracter transitório, é necessário determinar o espaço orçamental disponível para iniciar esse processo de reversão. Dirigindo-se à Ministra das Finanças como será acautelado, do ponto de vista de impacto orçamental, a reversão salarial aos funcionários da administração pública... (ver mais)

Partilhar  
Nuno Reis acusa a oposição de não ter aprendido nada com a história
Em causa a desvalorização da necessidade do País ter as contas públicas equilibradas.

“Alguns partidos, que há meia dúzia de anos criticavam e até ridicularizavam quem alertava para a insustentabilidade do nosso endividamento externo, parecem ter despertado e até encontraram soluções aparentemente fáceis para um tema tão complexo. Há quem não tenha aprendido nada com a história. Só assim se compreende que, ao mesmo tempo que dizem estar preocupados com a dívida, continuem a desvalorizar a necessidade de termos contas públicas equilibradas”. Foram estas as primeiras palavras de Nuno Reis no debate do Orçamento do Estado para 2015.

Dirigindo-se à Ministra das Finanças, o deputado referiu que sabendo-se que Portugal virá a ter em 2015, pelo terceiro ano consecutivo, um excedente de saldo primário, “pergunto-lhe como avalia a dinâmica da... (ver mais)

Partilhar  
Reforma do IRC aumenta a competitividade fiscal do nosso país
Virgílio Macedo destacou as virtuosidades desta reforma para a economia portuguesa.

Virgílio Macedo afirmou, esta quinta-feira, que uma das reformas estruturais mais relevantes efetuada nos últimos anos foi a reforma do IRC. No debate na generalidade do Orçamento do Estado para 2015, o social-democrata recordou que esta reforma teve o apoio do PS, mas solicitou aos socialistas que, perante as notícias vindas a público, explicassem se continuam ou não a acreditar nos efeitos positivos que essa reforma trouxe. Reafirmando o empenhamento do PSD com esta reforma, o parlamentar frisou que os sociais-democratas estão convictos de que esta reforma aumenta a competitividade fiscal do nosso país.

Recordando que esta medida previa uma redução da taxa de 2% ao ano, Virgílio Macedo questionou à Ministra das Finanças qual a importância desta... (ver mais)

Partilhar  
“Orçamento concilia o rigor com a promoção do crescimento e com a defesa dos mais carenciados”
Duarte Pacheco afirmou que aqueles que fracassaram nas previsões para 2014, são os mesmos que vêm pôr em causa as previsões para 2015.

“Em 2015, Portugal vai registar pelo segundo ano consecutivo crescimento económico, a um ritmo superior à média da União Europeia. Em 2015, Portugal vai registar pelo segundo ano consecutivo um crescimento do emprego e uma diminuição do desemprego. Em 2015, Portugal vai registar um aumento do poder de compra das famílias. Em 2015, Portugal vai registar um défice das contas públicas abaixo dos 3%, 2,7% o valor mais baixo da nossa democracia, saindo do procedimento por défice excessivo. Em 2015, Portugal vai registar um novo excedente externo, sinal da sua recuperação financeira. Esta realidade, apresentada no Orçamento do Estado de forma transparente e perfeitamente escrutinada, como nunca tinha acontecido, é defendida pelo Governo da República e confirmada, mais décima,... (ver mais)

Partilhar  
Adão Silva acusa o PS de querer apagar o passado
O Vice-Presidente da bancada do PSD lamentou ainda que os socialistas não apresentem uma única proposta para o futuro.

No debate do Orçamento do Estado para 2015 e no seguimento de uma intervenção da bancada do PS, Adão Silva acusou o deputado e antigo Ministro do Governo socialista de procurar fazer do passado uma espécie de papel em branco. Recordando parte desse passado, o Vice-Presidente da bancada do PSD lembrou que no PEC II estavam definidos tetos e diminuição de despesa e que, em matéria do rendimento social de inserção, previa-se uma queda de 150 milhões de euros.

De seguida, o social-democrata lamentou que por parte do PS não exista uma única proposta alternativa. “Foi papel em branco no passado e queria um cheque em branco no futuro. Não traz uma proposta, uma ideia alternativa. O vosso propósito é criticar, mas os portugueses querem saber mais”.

ver mais)
Partilhar  
“Orçamento assegura a operacionalidade das nossas Forças Armadas”
Mónica Ferro enalteceu as várias reformas implementadas pelo Governo no sector da Defesa.

No debate do Orçamento do Estado para 2015, Mónica Ferro lembrou que ao longo deste três difíceis anos muitas foram as reformas implementadas pelo Executivo. Segundo a Vice-Presidente da bancada do PSD, tal como em outras áreas, também ao nível da soberania este Governo e esta maioria não baixaram os braços, como se demonstra pela atividade de policiamento aéreo dos nossos F16 e a sua integração em missões internacionais. Frisando que “do varandim da Câmara Municipal de Lisboa não se vê tão longe”, a deputada enfatizou que o PSD não deixará que essa defesa seja esquecida, pois “trata-se de uma responsabilidade estruturante do nosso Estado de direito, do nosso projeto de desenvolvimento humano”.

De seguida, a social-democrata referiu que essa... (ver mais)

Partilhar  
“Orçamento prevê o défice mais baixo da nossa história democrática”
A afirmação foi proferida por Hugo Lopes Soares no debate do Orçamento do Estado.

No seguimento de uma intervenção do deputado socialista João Galamba, Hugo Lopes Soares lembrou ao Primeiro-Ministro que esse é o deputado que representa “o PS que é contra o aumento das pensões mínimas e as pensões rurais”. “Nós, nesta maioria e no Governo, temos a vontade política de continuar a defender os que mais precisam e de aumentar as pensões mínimas e rurais”.

No debate do Orçamento do Estado para 2015, o Vice-Presidente da bancada do PSD afirmou pensar que seria hoje que um dos segredos mais bem guardados iria ser revelado: o motivo pelo qual o PS vota contra o Orçamento. Segundo o social-democrata, das poucas coisas que conhecemos a este PS é que já anunciou que acaso fosse Governo não poderia repor os níveis salariais. “Este Orçamento... (ver mais)

Partilhar  
“Este é o Orçamento da recuperação do rendimento e do poder de compra”
Luís Montenegro considera que “este Orçamento concretiza a mudança e renova a esperança perante os portugueses”.

Luís Montenegro enfatizou, esta quinta-feira, que “este Orçamento está a ser discutido sem troika em Portugal, a troika que o PS chamou quando estava atrapalhado com as contas públicas”. No início do debate do Orçamento do Estado para 2015, o Presidente do Grupo Parlamentar do PSD pediu aos socialistas para abandonarem o mundo imaginário cor-de-rosa em que vivem e reconhecerem a atual realidade do país. “Não é imaginação, este é o Orçamento do Estado que perspetiva para Portugal o mais baixo défice desde o 25 de Abril. Este é o Orçamento da recuperação do rendimento e do poder de compra, que incorpora o aumento do salário mínimo nacional que o PS congelou, que incorpora a recuperação do rendimento dos funcionários públicos que o PS diminuiu, que incorpora a reposição do... (ver mais)

Partilhar  
Início Anterior
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas